Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
28°
cotação atual R$
B.O

Envolvidos na confusão do Leblon já tiveram passagem na polícia

Aline, Scheila e Wilton já haviam sido denunciados antes do episódio

terça-feira, 29/09/2020, 21:08 - Atualizado em 29/09/2020, 21:33 - Autor: Com informações do UOL


| Reprodução/Twitter

O engenheiro que dirigia o conversível, Wilton Vacari Filho; a arquiteta que jogou as garrafas de água, Aline Cristina Araújo Silva; e a empresária que teve o biquíni arrancado, Scheila Danielle Gmack Santiago, envolvidos na confusão do Leblon, no último final de semana, já possuem passagem pela polícia por lesões corporais

• Barraco no Leblon: mulheres de biquíni em conversível brigam

Os três foram denunciados em delegacias do Rio entre o ano de 2013 e o mês de agosto de 2021. Aline foi acusada de ter empurrado uma ex sogra na tentativa de fazer com que a mãe do ex parasse de falar com a neta, em 15 de julho de 2014.

Scheila  tem registros de lesão corporal e invasão de domicílio. O primeiro diz respeito a uma acusação da empresária ter desferido socos e pontapés numa jovem, em um quiosque na Praia do Pepê. Já o segundo, um homem com quem ela se envolveu a acusou de ter invadido o apartamento, localizado na Barra da Tijuca. 

Wilton aparece em dois boletins de ocorrência: um de novembro de 2013 e outro de 9 de setembro deste ano. No primeiro, ele é citado por ter se envolvido em uma briga no Maracanã. O caso ainda está sendo processado no Juizado Especial do Torcedor e dos Grandes Eventos. No segundo, da 10ª DP (Botafogo), Wilton é acusado de agredir um funcionário de uma empresa de eventos em uma festa em uma embarcação na Marina da Glória. 

• Mulher foi chamada de 'vagabunda' antes da treta no Leblon

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS