Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
30°
cotação atual R$
DEU RUIM

Globo processa Bianca Andrade em R$ 500 mil; entenda! 

sexta-feira, 24/07/2020, 10:35 - Atualizado em 24/07/2020, 10:35 - Autor: Com informações Notícias da TV


A ex-BBB pode pagar uma multa estipulada em R$ 500 mil reais.
A ex-BBB pode pagar uma multa estipulada em R$ 500 mil reais. | Reprodução

A Rede Globo decidiu processar a influenciadora digital Bianca Andrade, conhecida nas redes sociais como Boca Rosa. O motivo foi por que a ex-BBB além de ter enganado a produção global, também quebrou contrato.

Bianca escondeu que fazia parte do elenco do reality show Soltos em Floripa, produzido pelo Prime Video, quando assinou o contrato para participar de Big Brother Brasil 20. Com isso, houve a quebra do acordo, e a emissora está pedindo uma indenização de R$ 500 mil.

De acordo com o portal Notícias da TV, que teve acesso com exclusividade à ação protocolada pela Globo na 7ª Vara Cível do Rio de Janeiro, no documento a emissora alega que Bianca não cumpriu com a cláusula de exclusividade do seu contrato ao aparecer em um programa concorrente.

Ela não informou no momento da assinatura do contrato, que aconteceu em 10 de dezembro de 2019, que tinha gravado o reality de streaming da Amazon, concorrente direto do Globoplay no Brasil.

A Globo só ficou sabendo que foi "enganada" pela ex-BBB após a eliminação dela no BBB20, em 25 de fevereiro. Bianca fez parte do quadro de comentarista do Soltos em Floripa em 5 de março, quando ela já estava fora da casa.

"Alguns dias após a eliminação, quando a ré [Bianca] ainda se encontrava obrigada a cumprir obrigações contratuais com a Globo, como a participação em programas, entrevistas, ensaios fotográficos, entre outras, a autora [Globo] teve ciência acerca de grave violação pela influencer das cláusulas contratuais de exclusividade pactuadas pelas partes", alegaram os advogados da emissora no processo.

Jornalista paraense da Globo denuncia assédio sexual e é demitida 

Boninho anuncia fim das inscrições para o 'BBB 21'

‘Sob Pressão’ terá homenagem a  médicos que atuaram contra Covid-19

"Com efeito, a autora tomou conhecimento de que a empresa Amazon estrearia no dia 20 de março de 2020, através da sua plataforma denominada Prime Video, o reality show Soltos em Floripa, que conta com a participação da ré como apresentadora e comentarista", dizia o documento judicial.

O problema é que o contrato de Bianca, assim como o de todos os participantes do BBB20, tinha validade até o dia 30 de abril. E, entre as cláusulas, havia uma de exclusividade: no período do contrato, mesmo após serem eliminados, os brothers e sisters não podem aparecer em emissora, página de internet ou mídia impressa concorrente.

"Assim, a exibição pelo Amazon Prime Video do programa Soltos em Floripa, com a participação da ré e durante a vigência da cláusula de exclusividade, configura grave violação à obrigação contratual assumida, especialmente porque não foi dado prévio conhecimento à autora", explicaram os advogados da Globo.

Além da quebra de contrato, a ação argumenta também que Bianca usou o BBB20 como vitrine para ganhar mais seguidores nas redes sociais e aumentar as vendas de seus produtos de beleza. O que de fato, a influencer conseguiu.

"Após sua eliminação, a ré fez declarações em vídeo (...) onde afirma ter conseguido atingir integralmente sua meta ao decidir participar do programa BBB20, ou seja, triplicar a venda dos seus produtos. Tal estratégia, segundo a ré, teria sido inclusive informada às empresas responsáveis pelos produtos que utilizam sua marca Boca Rosa", ressalta o documento.

A Globo apontou também que  emissora Bianca agiu de má-fé ao ocultar sua participação no reality de um concorrente, e que não acha crível que ela tenha se esquecido de avisar do contrato firmado com a Amazon.

"A omissão, no caso, foi obviamente dolosa, caso contrário sua participação no BBB não seria autorizada pela emissora autora, visto que contrária as regras aplicáveis a todos os participantes, o que resultaria na perda da exposição comercial destacada pela própria ré", indica a ação.

A multa foi estipulada no valor de R$ 500 mil porque, em contrato, fica definido que o rompimento do acordo está sujeito a uma penalidade igual ao prêmio máximo do programa, R$ 1,5 milhão. Esse valor se refere às três cláusulas principais: participação no reality, cessão de voz e imagem e exclusividade. Como Bianca cumpriu as duas primeiras de suas três obrigações contratuais, a indenização corresponderia a um terço do total; ou seja, meio milhão.

O Notícias da TV procurou a assessoria de Bianca Andrade, que disse que iria se posicionar sobre o caso assim que possível, mas não houve retorno.


Ver essa foto no Instagram

🤎

Uma publicação compartilhada por Boca Rosa (@bianca) em


Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS