Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
30°
cotação atual R$
POLÊMICA

Jornalista 'pede a morte de Bolsonaro' e é demitido de agência alemã

domingo, 21/06/2020, 11:28 - Atualizado em 21/06/2020, 11:27 - Autor: Com informações jornaldacidadeonline.com


Em comunicado, a emissora disse que repudia, naturalmente qualquer tupo de discurso de ódio e incitação a violência.
Em comunicado, a emissora disse que repudia, naturalmente qualquer tupo de discurso de ódio e incitação a violência. | Reprodução

O Jornalista J.P Cuenca, que trabalhava em TV Alemã, foi demitido da emissora após sugerir a morte por enforcamento de todo clã bolsonaro e ainda ofender membros da igreja Universal nas redes sociais. De acordo com a imprensa a dispensa aconteceu na sexta-feira (19).

Em um dos posts do jornalista no Twitter ele diz: “O brasileiro só será livre quando o último Bolsonaro for enforcado nas tripas do último pastor da igreja Universal.”

Reprodução/Twitter
 

Logo após o post polêmico, TV Alemã Deutsche Welle (DW) anuncio a demissão do jornalista J.P. Cuenca. Em comunicado, a emissora disse que repudia, naturalmente qualquer tupo de discurso de ódio e incitação a violência.

Após dispensa, o jornalista desabafou em suas redes sociais e disse que a decisão da emissora foi “mentiroso, covarde e difamatório”.

Reprodução/Twitter
 

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS