Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
25°
cotação atual R$
Diarinho

Você sabe como acontecem esses fenômenos?

quarta-feira, 08/02/2017, 11:17 - Atualizado em 08/02/2017, 11:26 - Autor:


 


Nesses dias de chuva em Belém, é comum nos assustarmos com o som de um estrondo que surge após um clarão nos céus. Esse barulho se chama trovão que, a grosso modo, é um grande estouro que se propaga em múltiplos ecos, dependendo da região ou formação do terreno.


Nós vemos primeiro o relâmpago - o clarão nos céus - porque a velocidade da luz é muito maior que a do som.


E é bom ter cuidado, pois segundo o Grupo de Eletricidade atmosférica (Elat) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o Pará é o segundo Estado do País em incidências de raios, com 7,38 milhões de descargas por ano. O primeiro é o Amazonas, onde 11 milhões de raios caem por ano. Em terceiro está o Mato Grosso, com 6,81 milhões de raios.


 


Dá pra saber onde um raio cai?


Podemos estabelecer a distância de um raio em relação ao observador contando os segundos entre o relâmpago e o trovão. Cada segundo que separa os 2 eventos representa em média 300 metros de distância.


 


Curiosidade


O som captado pelo ouvido humano é resultado da combinação de 3 momentos que acontecem muito rapidamente.  1- Primeiramente, ocorre um curto estalo;


2- Depois, vem um som intenso e que dura mais tempo;


3- E finalmente, a expansão dos sons mais graves ao longo da atmosfera e acerca do relâmpago. 


 


De Onde Vem o Raio e o Trovão?



 


Proteja-se dos trovões


 


1-Campos abertos


Evite locais abertos como praias, campos de futebol ou plantações. Se uma tempestade cair de repente, procure construções seguras de alvenaria. Em último caso, deite no chão e espere a tempestade passar, pois os pontos mais elevados do terreno têm maiores chances de atrair raios.


 


2-Veículos


Muito se fala que quem está dentro de um carro fica protegido dos raios, mas a pessoa só estará a salvo se não estiver tocando em nenhuma região de metal. A dica é estacionar num local apropriado, desencostar dos detalhes metálicos e esperar a tempestade passar.


 


3-Eletrônicos


Nunca tome banho em chuveiro elétrico durante uma tempestade, pois caso um raio atinja o edifício poderá alterar as voltagens do aparelho e ocasionar um forte choque elétrico. E desconecte os eletrônicos da tomada, pois podem transmitir eletricidade e causar um choque aos usuários.


 


4-Água


A água é um dos melhores condutores de eletricidade que existem. Por tanto, evite praias, piscinas e lagoas. Esta excelente condutibilidade da água também é responsável por transportar a eletricidade pelo encanamento (que muitas vezes é de metal!) e causar um choque em quem estiver tomando banho.


 


5-Árvores e guarda-sóis


Se proteger sob um guarda-chuva, árvore ou qualquer tipo de local que possa servir como um 'para-raios natural' é um dos maiores riscos que existem em casos de tempestade.


 


 


Fonte: Portal EBC/Ecoviagem


Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS