Entretenimento / Cultura

BOLA DA VEZ

DJs garimpam e redescobrem música paraense para tocar fora do estado

Sexta-Feira, 15/03/2019, 21:43:30 - Atualizado em 15/03/2019, 22:09:34 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

DJs garimpam e redescobrem música paraense para tocar fora do estado (Foto: Reprodução Facebook)
(Foto: Reprodução Facebook)

De São Paulo direto para o “pitiú” paraense, e com muito gosto. DJ Formiga, mais um da nova safra de músicos que vêm à Amazônia conhecer os ritmos regionais, chega a capital paraense para mandar um som, junto com DJs da nossa terra, em duas apresentações: amanhã (16) no Ôvibe Hostel & Arts, a partir das 20h, e no domingo (17), na Casa Combu, a partir das 14h.

O DJ, que se apresenta pela primeira vez na capital, acabou se apaixonando pelo Pará, mais precisamente por Alter do Chão, em Santarém, onde costuma ser uma das atrações do Vai Tapajós, a principal celebração de Réveillon da cidade. Formiga colocou o Pará em seu mapa, sempre vindo ao Estado, seja para garimpar preciosidades da música regional, ou para mandar um som.

“Costumo sempre vim a Belém garimpar discos, e acabei me apaixonando pela sonoridade daqui. Quando venho, saio sempre andando de São Brás até o Comércio, parando em todas as lojas de discos que encontro”, conta, revelando quais artistas paraenses que faz questão de incluir em seu repertório.

“Eu sei que pra muitos daqui pode parecer clichê, mas o Pinduca é sensacional. Também tem o Alípio Martins, mais ligado ao chamado brega. Quando toco Alípio em São Paulo ou até mesmo Alter do Chão, a galera vai a loucura. A primeira vez que toquei no Pará, mandei um Alípio e daí o técnico de som me perguntou: ‘Cara você conhece isso?’, e eu respondi: ‘Descobri aqui. Piranha (um dos hits do músico) leva a galera a loucura em São Paulo’, contou divertindo-se.

 

Por fim o DJ, que tocará junto com nomes consagrados da cena paraense, como DJ Albery  e DJ Bernardo, deixa o convite a quem quiser curtir uma boa mistura Sudeste-Norte este final de semana, além, é claro, de se declarar mais uma vez.

“Não tenho palavras pra falar sobre o Pará. Pessoas incríveis e peixe fresco todo dia (risos)! Tá todo mundo convidado pra vir pra pista e entrar na onda da música brasileira”.

Programe-se:

(DOL)





Comentários

Destaques no DOL