Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
24°
cotação atual R$
DOAÇÃO

Busca-se paredes para a arte para uma galeria a céu aberto

Projeto Telavista lança campanha pela “doação” de muros para grafite

domingo, 14/02/2021, 11:22 - Atualizado em 14/02/2021, 17:53 - Autor: Aline Rodrigues


Primeiro mural será pintado por Drika Chagas, idealizadora do projeto Telavista.
Primeiro mural será pintado por Drika Chagas, idealizadora do projeto Telavista. | Divulgação

Com o objetivo de difundir a arte urbana e compor uma galeria a céu aberto em Belém, o projeto “Telavista - Chamada para Doação de Muro”, tem à frente a artista plástica Drika Chagas e busca mapear muros, paredes ou fachadas disponíveis para a arte. A campanha virtual espera “doação” de espaços que possam ser usados para a difusão dessa arte. O projeto é apoiado pelo Edital de Cultura Urbana Periférica - Lei Aldir Blanc Pará.

“É uma ideia que carrego já faz um tempo, com a experiência de outros projetos de arte urbana. É comum algumas pessoas nos pedirem para pintar seus muros, mas dependendo da arte e do tamanho do muro, esse trabalho pode ser inviável para o morador que solicitou, devido ao alto custo dos materiais e equipamentos que são usados no processo artístico de um mural. Então, surgiu essa ideia de lançar uma campanha de doação de muros e acionar pessoas que têm essas paredes em ruas e vias públicas, que possuam uma visibilidade, servindo como uma tela para artistas locais e, quem sabe, vindo de outros estados”, diz Drika.

“A ideia central é criar uma rede de conexão dos apoiadores de arte urbana, com os responsáveis pelo muro doado, e valorizar o trabalho do artista urbano, com custos dos materiais e cachê sob a responsabilidade do projeto ‘Telavista’”, completa Drika Chagas.

Nessa primeira edição do projeto, será selecionado um muro pra receber a pintura artística. Poderão se inscrever gratuitamente moradores, representantes de escolas, centros comunitários, ONGs e pontos de cultura que tenham interesse em pintar seus muros e colaborar com a difusão da arte urbana.

 

Drika Chagas
Drika Chagas Divulgação
 


“Essa é a primeira edição do Telavista, é um projeto piloto para sentir e analisarmos a receptividade dos moradores, representantes de escola, ONGs e pontos de cultura. Inicialmente um muro será selecionado, mas dependendo da demanda de muros inscritos iremos buscar meios e apoios financeiros para darmos continuidade nesses muros já inscritos conectando com outros artistas urbanos”, diz Drika.

Esse primeiro muro selecionado será produzido pela própria artista plástica e todos os custos com materiais e equipamentos são de responsabilidade do projeto.

“Após a escolha do muro, será desenvolvida a arte, onde irei apresentar alguns diferentes esboços e ideias para o responsável do muro e se possível com os moradores do entorno. Esse é um momento muito importante, de diálogo entre os doadores dos muros e o artista que precisa manter sua originalidade e liberdade de expressão artística. O desenho final só será realizado após a aprovação do responsável pelo muro”, adianta a artista.

Para a seleção do primeiro muro, serão levados em consideração alguns critérios técnicos/artísticos como: tamanho mínimo de 30m², localização, visibilidade do suporte, a importância em ter um mural artístico para moradores do entorno, estado físico e conservação do suporte (rachaduras, infiltrações e segurança).

“Na ficha de inscrição do projeto estão todas as condições para participar. Inicialmente estamos solicitando a doação de muros com aproximadamente 30m², fotos, medidas exatas do muro e analisaremos a sua visualidade e impacto na rua”, diz Drika.

Quem quiser participar do projeto doando o seu muro para o desenvolvimento da arte urbana em nossa cidade, tem até o dia 14 de março deste ano para se inscrever.

Adriana Maria Chagas dos Santos, a Drika Chagas, é paraense, graduada em Artes Visuais pela Universidade Federal do Pará - UFPA, e possui uma poética ligada à arte urbana, desde seu início, em 2009. Sua produção se relaciona diretamente com as representações e experiências culturais, vindas de um imaginário onírico amazônico, que se conjugam em harmonia com novas formas do feminino da cultura paraense,, mergulhada em influências que perpassam pelo muralismo contemporâneo.

Drika já realizou cinco residências artísticas na Guiana Francesa nos anos de 2013, 2014 e 2016, no Cité Internationale des Arts Paris FR em 2016/2017 e Guadalupe Caribe em 2017. Participou de nove exposições individuais e 17 coletivas. Em 2018, foi premiada pelo edital da Fundação Cultural do Estado Pará - Programa Seiva com “Sete - A presença das mulheres em territórios urbanos”.

Projeto Telavista - #PintaMeuMuro

Quando: Inscrições até 14 de março/2021

Resultado do muro ganhador: 20 de março/2021

Inscrição: no link 

Dúvidas e informações podem ser tiradas pelo: [email protected]

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

Para quem vai sua torcida no BBB21?

MAISACESSADAS