Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
31°
cotação atual R$
ESPETÁCULO

Grupo TEIA faz espetáculo sobre retirantes nordestinas no Pará

O novo espetáculo, “Maria Retirante”, conta a história de duas mulheres nordestinas que migraram para o Pará e passaram a viver nas colônias agrícolas de Santo Antônio do Tauá

domingo, 22/11/2020, 08:32 - Atualizado em 22/11/2020, 12:54 - Autor: Diário do Pará


| Divulgação

Em 2019, o grupo TEIA - Teatro Experimental de Insurgências Amazônicas estreou nos palcos paraenses com o grande sucesso “Walter Bandeira - Sem Pecado e Sem Perdão”. Este ano, mesmo em contexto de pandemia, desenvolve sua próxima montagem, falando novamente sobre o território amazônico e suas tramas. “É uma proposta do grupo, sempre tecendo narrativas sobre esse território, que os próprios artistas amazônicos possam falar sobre a Amazônia, ao invés de vozes estrangeiras, como tem acontecido há muitos séculos”, comenta Iracy Vaz, integrante e diretora do grupo.

O novo espetáculo, “Maria Retirante”, conta a história de duas mulheres nordestinas que migraram para o Pará e passaram a viver nas colônias agrícolas de Santo Antônio do Tauá. “Essa montagem faz parte de uma trilogia na qual vamos falar sobre os fluxos migratórios e imigratórios na Amazônia”, adianta a encenadora.

A narrativa parte da própria família da diretora, composta por esses fluxos migratórios. “Parte da minha família veio do Nordeste para cá, sobretudo do Ceará. E essa história é baseada nas minhas duas bisavós: Maria Quitéria, interpretada por Pauli Banhos, e Ana Maria, por Andréa Rezende, que também assina o figurino do espetáculo”, apresenta.

No início deste mês, o grupo realizou uma vivência do elenco e técnica de “Maria Retirante” na cidade de Santo Antônio do Tauá, fundada por nordestinos a partir do grande fluxo migratório que ocorreu no Nordeste no final século 19 e início do 20. No espetáculo, as personagens dialogam às margens do igarapé, enquanto lavam as roupas de suas famílias. “Nós estamos no momento de leitura do texto e é muito interessante como, depois da vivência, percebi que as atrizes se apropriaram muito melhor dele. A construção de personagens ficou mais sólida”, elogia Iracy.

O projeto foi contemplado pelo Edital Preamar da Secretaria de Estado de Cultura do Pará e, por conta do contexto da pandemia, irá migrar, inicialmente, do presencial para o formato on-line. A data de estreia também deve ser alterada para janeiro. “O que sabemos é que será transmitido pela página do Facebook e canal no Youtube do grupo”, diz a diretora.

Espetáculo “Maria Retirante”

/DOLdiarioonline

Onde acompanhar: Facebook.com/ grupoteia2020

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS