Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
28°
cotação atual R$
ÇAIRÉ

Celso Lobo mostra registros do rito religioso e do Festival de Botos de Alter do Chão

As imagens, coletadas em anos de documentação do fotógrafo, vão virar um livro em breve.

domingo, 27/09/2020, 10:23 - Atualizado em 27/09/2020, 10:23 - Autor: Aline Rodrigues/ Diário do Pará


O fotógrafo acompanha o festival desde de 2016, já contabiliza um total de 3 mil fotos do evento
O fotógrafo acompanha o festival desde de 2016, já contabiliza um total de 3 mil fotos do evento | Divulgação/Celso Lobo

Com 28 fotos, a exposição “Çairé, Rito Religioso – A Fé que Move o Povo”, do fotógrafo paraense Celso Lobo, mostra até o dia 16 de outubro, no Centro Cultural João Fona (CCJF), em Santarém, oeste do Pará, registros da tradição religiosa que é a essência do Çairé, e também o lado festivo, marcado pela disputa dos Botos Tucuxi e Cor de Rosa. A exposição também pode ser vista em versão on-line.

“A exposição é resultado de quatro anos de trabalho que eu venho fazendo no Çairé e as fotografias mostram um pouco da parte religiosa e da parte profana, mostrando o espetáculo do Çairé, aquele espetáculo carnavalesco com a disputa dos botos”, detalha Celso Lobo.

Divulgação/Celso Lobo
 

O fotógrafo acompanha o festival desde de 2016, já contabiliza um total de 3 mil fotos do evento, e está produzindo um livro sobre o Çairé, mostrando as belezas santarenas e a festa. “Depois que lancei o livro de Caraparu [‘Caraparu e Seus Encantos’, de 2019], eu estava em Paris mostrando meu trabalho para as curadoras da exposição que fiz lá e percebi um interesse muito grande pelas coisas da Amazônia. Quando mostrei as fotos do Çairé que eu tinha, todas ficaram encantadas, daí resolvi produzir um livro para eternizar as belezas de Santarém e o Çairé”, explica.

Em capa dura, com 150 páginas e cerca de 200 imagens, o livro será uma coletânea de fotos já feitas por Lobo, e vai mostrar as belezas naturais de Santarém, que encantam os visitantes, e, claro, a festa de cultura e fé. “Será nos mesmos moldes do livro de Caraparu e, além de tudo isso, terá um pouco dos bastidores das tribos. É uma festa belíssima e a finalidade é eternizar isso com o livro”, antecipa.

Divulgação/Celso Lobo
 

O Çairé originou-se de ritos nativos da etnia Borari, mesclados aos elementos católicos com a chegada de frades jesuítas na Amazônia. O festival, como era realizado nos últimos anos, foi cancelado devido à pandemia do novo coronavírus e a Comissão de Manutenção da Cultura do Çairé iniciou, no último dia 10, por meio de uma live, o “Çairé Rito Religioso”, uma programação para manter a divulgação do evento. A exposição é uma das atividades da comissão.

VIRTUAL

Exposição “Çairé Rito Religioso – A Fé que Move o Povo”, do fotografo paraense Celso Lobo

Quando: até o dia 16 de outubro

Onde: Centro Cultural João Fona (CCJF), em Santarém

Visita virtual: YouTube, no canal do Mbóia Produções & Tal; Facebook.com/ caire.religioso; e Instagram.com/cairealter_

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS