Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
27°
cotação atual R$
MOBILIZAÇÃO

Paraense participa de leilão com renda em prol do sambista que é a cara da Mangueira

quinta-feira, 30/07/2020, 08:45 - Atualizado em 30/07/2020, 08:45 - Autor: Wal Sarges e Gustavo Cunha/Agência O Globo


Danielle Fonseca integra o leilão com a fotografia em papel algodão “Um retrato da artista quando cabra do mar”
Danielle Fonseca integra o leilão com a fotografia em papel algodão “Um retrato da artista quando cabra do mar” | Danielle Fonseca/ Divulgação

Uma fotografia em papel algodão da artista visual paraense Danielle Fonseca integra a exposição que é parte de um leilão beneficente em formato virtual que ocorre na próxima terça-feira, dia 4 de agosto. A exposição pode ser acessada pelo site da Soraia Cals Escritório de Arte, que promove o evento em prol de Nelson Sargento, que completou 96 anos de idade no último sábado. Compositor, cantor, pesquisador da música popular brasileira, artista plástico, ator e escritor brasileiro, Sargento também é presidente de honra da escola de samba da Mangueira.

A iniciativa é da crítica de arte e curadora independente Glória Ferreira e da jornalista Marisa Calage. Além de Danielle, participam cerca de 45 artistas que doaram integralmente suas obras para o evento, entre eles Cildo Meireles, Laura Lima, Ana Miguel, Ernesto Neto, Dayse Xavier, Lenora de Barros, Nelson Félix, Carlos Vergara e Beth Jobim. E há também uma pintura em óleo sobre tela do próprio Nelson Sargento. Todos os trabalhos podem ser vistos na plataforma do Escritório de arte, em que os interessados também podem dar seus primeiros lances.

Honrada de participar do leilão, Danielle Fonseca ressalta a importância que Nelson Sargento tem para a cultura em geral. “Para mim, ele representa o que chamo de essência da cultura brasileira. Meu trabalho tem influência direta da música popular brasileira, do samba, e apesar de eu ser portelense (risos) tenho uma ligação forte com a Mangueira também. O Nelson, acima de tudo, nos aproxima de nossa ancestralidade afrobrasileira e ainda vivo, aos 96 anos, sendo nosso contemporâneo, o que é uma honra!”, enaltece.

PREMIADA

Produzida no ano passado, a obra de Danielle Fonseca, intitulada “Um retrato da artista quando cabra do mar”, compõe uma série fotográfica de dez trabalhos. “Fiz esse autorretrato em que dialogo com a literatura surrealista. O meu signo é capricórnio, por isso o ‘retrato da artista quando cabra do mar’. Ela foi feita subindo num resto da ponte que liga ao farol na ilha do Mosqueiro, lugar de afeto e de grande parte de meus trabalhos”, observa.

A artista conta que a fotografia faz parte de uma produção premiada. “Minha obra é uma fotografia em papel algodão com certificado de autenticidade. Ela fez parte de um projeto premiado pela Fundação Cultural do Pará e também é integrante do acervo da Casa das Onze Janelas, e agora outra cópia foi doada para este leilão”, detalha.

Diante do distanciamento social, Danielle precisou interromper por ora suas produções artísticas que estavam a todo vapor. “Fiz duas pinturas novas e um vídeo que faz parte da minha última exposição que nem chegou a ser concluída por conta da pandemia e ficou guardada na Casa das Artes. O vídeo chama ‘A dama do mar não sente ciúmes’ e já está disponível no YouTube. Ele conta com a participação da cantora e atriz Cida Moreira”, diz.

Pintura do sambista também está à venda

Realizado no site do escritório de arte Soraia Cals e com exposição aberta desde ontem - sob organização da crítica de arte Glória Ferreira e da jornalista Marisa Calage - o leilão já está disponível para lances, que podem ser feitos virtualmente, mas só serão efetuados na próxima terça.

“O que estamos fazendo não é uma caridade. Nossa intenção é prestar uma homenagem a um grande artista brasileiro, autor de mais de 400 composições”, ressalta Marisa.

Tela pintada pelo próprio Nelson Sargento também integra o catálogo do leilão
Tela pintada pelo próprio Nelson Sargento também integra o catálogo do leilão Divulgação
 

Desde que se iniciou a pandemia, o cantor e compositor teve ao menos cinco shows cancelados. A interrupção dos trabalhos fez com que o baluarte colocasse à venda ternos em verde e rosa e uma coleção de 150 vinis. “A notícia sobre a venda dos ternos e dos vinis do Nelson me causou um misto de comoção e raiva. Em nosso país, mesmo uma pessoa de tanto sucesso sofre dessa necessidade em sua velhice. Antes de começarmos o leilão, já rolava uma vaquinha para o Sargento. Mas eu achei que um artista dessa grandeza merecia mais. Daí partimos para essa aventura”, explica.

A lista de colaboradores para o leilão virtual inclui 45 nomes da cena brasileira contemporânea, entre jovens e veteranos. As obras não têm lances iniciais preestabelecidos, e o catálogo abarca esculturas, gravuras, pinturas, fotografias e desenhos. “Montamos um catálogo variado, com o apoio irrestrito dos artistas. Há trabalhos importantes ali, como as moedas (‘Shit coin’) do Cildo Meireles e uma serigrafia do Antonio Manuel de Oliveira”, destaca Glória Ferreira.

Apesar dos pesares, o confinamento de Nelson Sargento durante a quarentena tem sido produtivo. Em casa, o artista mexe com os pincéis e as tintas diariamente, ofício que o tem ajudado com as finanças. Uma de suas obras faz parte da exposição em leilão.

“Na maior parte do tempo ele está pintando. Ou então escrevendo. Essa foi a vacina que ele encontrou contra o coronavírus”, conta Evonete Belizário, esposa do bamba.

Antes de a pandemia estourar no país, Sargento se dedicava à gravação de um novo CD de inéditas. Com produção de Agenor de Oliveira e direção musical de Paulão Sete Cordas, o disco resgatará obras ainda desconhecidas, além de pérolas que o artista mantinha na gaveta, como uma letra antiga composta ao lado de Nei Lopes. Há cinco faixas já prontas, mas o trabalho ainda não tem previsão de retomada.

“Esse disco comemora a vitalidade criativa do Nelson, que continua buscando novidades”, afirma Agenor. “Quando pergunto se ele está realizado, ele logo responde que não. É um artista que sempre mantém a cabeça viva”.

COLABORE

Leilão Beneficente em prol de Nelson Sargento

Quando: Dia 4 de agosto

Onde: www.soraiacals.com.br/ leilao-nelson-sargento

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS