Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
32°
cotação atual R$
PARTICIPE

Bole Bole realizará live solidária no próximo sábado (18)

quinta-feira, 16/07/2020, 21:12 - Atualizado em 16/07/2020, 21:12 - Autor: Diario Online


Em 2020, o Bole Bole foi vice-campeã do Carnaval em Belém
Em 2020, o Bole Bole foi vice-campeã do Carnaval em Belém | Olga Leria/Diário do Pará

Fundada há 36 anos, a escola de samba Bole Bole realizará uma live solidária, no próximo sábado (18), para arrecadar alimentos e ajudar os profissionais do barracão, entre eles: costureiras, artistas, músicos e outros, além de simpatizantes que, assim como a agremiação, fazem parte do bairro do Guamá, em Belém, e tenham sido afetados economicamente por conta da pandemia.

Diante desse cenário, a organização pretender, através da live, manter a chama da esperança e do Carnaval acesa nos corações daqueles adeptos ao festejo. Além disso, no ao vivo será lançado o enredo inédito para o carnaval 2021, mesmo que ainda seja incerto a realização do desfile oficial por conta da covid-19.

 

De acordo com o presidente de honra Vetinho (Herivelto Martins) o Bole Bole é uma da multivozes guamaense como resistência e criação cultural. "Eu tenho o Bole Bole como um legado dos grandes mestres fazedores de cultura que passaram pelo Guamá. É por causa deles que quase sempre procuramos fazer enredos homenageando a cultura do nosso bairro", informou Vetinho.

"O Carnaval oficial de Belém é uma oportunidade de preservar essa memória. Por isso que me esforço para manter o Bole Bole cada vez mais vivo, sacudindo o orgulho do nosso povo. Eu amo isso que faço. É a minha realização mais importante", disse o presidente.

 


CARNAVAL 2020

Em 2020, a agremiação levou para avenida o enredo “Guamá, o Rio que chove poesia”, sendo a vice-campeã do Carnaval, com uma homenagem para um dos maiores símbolos de seu bairro, o Rio Guamá, que é fonte de trabalho, riqueza e poesia para o povo guamaense.

O intuito do desfile foi fazer um cortejo, como se fosse o próprio rio passando na avenida, desde a sua nascente, passando por várias cidades do interior paraense, cada uma com sua cultura e seus costumes até desaguar em Belém, mais especificamente no bairro do Guamá, sendo motivo de muito orgulho para sua comunidade. 

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS