Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
31°
cotação atual R$
MÊS DO ORGULHO

Paraense cria filtro e conteúdo especial LGBTQIA+

terça-feira, 23/06/2020, 22:33 - Atualizado em 23/06/2020, 23:00 - Autor: Julyanne Forte


Paraense é conhecido por criar filtros no Instagram
Paraense é conhecido por criar filtros no Instagram | Reprodução/Instagram

Neste mês de junho, destinado a celebrar o orgulho LGBTQIA+, o criador de conteúdo e fotógrafo Jonas Amador produziu um filtro especial com palavras do Pajubá (nome dado para o dicionário com os dialetos e gírias LGBTQIA+ e criada pelas travestis). O paraense é conhecido por desenvolver filtros que representem a cultura do estado. Gírias, pontos turísticos, músicas da região, entre outros, são alguns temas utilizados por ele.

"A ideia é contribuir com a produção de conteúdo voltado pro público LGBTQIA+, mas principalmente para as travestis que, desde desde sempre, estiveram e estão na linha de frente dessa luta por direitos", conta ele. "Muitas pessoas já usam palavras do dicionário pajubá e nem sabiam da origem. A ideia do filtro é trazer essa informação, apresentar novas palavras e também entreter".

Playlist: artistas LGBT brasileiros pra você ouvir e ferver

Teste: você sabe o significado dessas gírias entre os gays? 

O fotógrafo explicou que tem tido suporte do produtor de conteúdo LGBTQIA+, Marcos Melo, que também é paraense. "Sempre fui gay, mas antes eu tinha a ideia de que 'por ser fotógrafo, eu só deveria falar sobre fotografia' e nesse meio, eu sempre fotografei pessoas LGBTs. Hoje eu abrangi meu conteúdo, me identificando como creator e, por consequência, abriu minha cabeça pra falar sobre diversos assuntos não só que eu queria, como deveria".

Para baixar o filtro do Pajubá e outros é só entrar no perfil do Jonas através do link.

FOTOGRAFIA

Jonas começou a produzir conteúdo na internet publicando ensaios fotográficos. Um dos que tiveram mais repercussão foi com a web celebridade Leona Vingativa.

Esse ensaio é uma releitura da obra de arte 'O Nascimento de Vênus', de 1845. "Com uma estética regional e mais representativa, a proposta é ir contra a cultura das obras renascentistas cheias de padrões que até hoje prevalecem nas revistas, televisão e internet", explicou o fotógrafo.

"Leona, mulher trans, negra e periférica conquista todos os olhares com poses e expressões de sutileza. Por que não usar uma mulher negra e trans nas mídias?", questiona Jonas. "É extremamente importante potencializar vozes que há anos não se viam representadas", diz.

Outro ensaio também feito por Jonas, com a mesma representativa LGBTQIA+, foi com a transsexual Isabella Pamplona. Veja os cliques:

Jonas fala que sempre tenta priorizar pessoas LGBTs e, quando não é uma produção pessoal, ele conversa com quem está contratando o serviço dele para que, se possível, pessoas da comunidade sejam incluídas. "Eu acredito nesse papel de fotógrafos, cineastas, diretores de arte, de sempre instigar a colocar pessoas LGBTs, pessoas reais, pretas, para gente quebrar padrões. Fazer esse trabalho contrário do que já vem sendo feito há anos", disse o fotógrafo.

TIKTOK

Outro aplicativo que ganhou muitos adeptos em 2020 foi o Tiktok. Nesse mês, em especial, Jonas criou um conteúdo exclusivo para a plataforma com o tema: "Meu orgulho é o ano todo".

Página de Jonas no aplicativo Tiktok
Página de Jonas no aplicativo Tiktok Via Whatsapp
 

Dentre os assuntos abordados por ele estão: filmes LGBT; aplicativos para quem faz parte da comunidade; o motivo do dia do orgulho ser dia 28 de junho; a história da bandeira; hinos da cultura LGBT; LGBTfobia e muito mais. Veja:

@jonasamadorr

História da bandeira LGBT cheeeeck 🏳️‍🌈✅ ##foryou ##curiosidades ##historia ##lgbt ##pride ##gay ##geraçãotiktok ##bandeira

♬ Buttercup - Jack Stauber

Por fim, Jonas fala sobre o que as pessoas podem esperar da produção de conteúdo dele, que é feita com muita dedicação e afeto. "Dar dicas, compartilhar conhecimento, cultura, informação útil, entretendo, contribuir com a desconstrução de padrões e potencializar vozes que há anos vem sendo abafadas".

"Conhecimento bom é conhecimento compartilhando e eu acredito muito nessa co-criação com quem tá do outro lado me acompanhando. A gente dá um passo de cada vez, mas sempre dialogando um com o outro", finaliza Amador.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS