Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
27°
cotação atual R$
SABOR

Delícias do Estrela Azul Delivery custam apenas R$ 59,90

domingo, 24/05/2020, 09:17 - Atualizado em 24/05/2020, 10:10 - Autor: Luiz Flávio


| Ney Marcondes/Arquivo

O sucesso presencial agora será transferido para o conforto de casa ou onde quer que o cliente esteja. Essa é a ideia principal do Festival Gastronômico Estrela Azul Delivery. A ação é realizada desde 2017 pelo DIÁRIO e agora, numa edição especial, vem com um novo formato: ao invés dos clientes se deslocarem até os restaurantes para degustar o cardápio especial elaborado pelo evento, poderão recebê-lo no local que indicarem.

O festival inicia hoje e vai até o dia 24 de junho e contará com a participação de 20 dos restaurantes premiados com o Troféu Estrela Azul que ofertarão um cardápio desenvolvido por seus conceituados chefs, exclusivamente para o festival. O menu é composto por entrada, prato principal e sobremesa, a um preço bem em conta: apenas R$ 59,90, o mesmo do festival de 2019. O público pode conferir os restaurantes participantes e os cardápios de cada um no site e no Instagram @festivalestrelaazul.

As entregas serão feitas pelos próprios restaurantes. Alguns vão usar aplicativos e outros farão por conta própria, WhatsApp ou telefone fixo. Cada restaurante vai determinar se faz entrega grátis ou cobra taxas normais de delivery.

Irene Almeida
 

 

Irene Almeida
 

 Nilton Lobato, gerente comercial do DIÁRIO e DOl e gerente de marketing do Grupo RBA ressalta que a ideia do festival é somar e contribuir com alguns restaurantes participantes da edição de 2019 e que estão atuando com delivery em razão do isolamento e distanciamento social provocado pela pandemia do novo coronavírus.

O festival presencial era realizado entre a última quinzena de outubro e a primeira de novembro de cada ano, mas, em razão da pandemia, a organização decidiu criar uma edição especial nesse primeiro semestre para movimentar e aumentar a renda dos estabelecimentos.

“O Passaporte Belém e o Troféu Estrela Azul que premiariam os melhores restaurantes de 2020 em cada categoria e que seriam realizados no final de abril tiveram que ser adiados para agosto ou setembro. A realização do evento presencial está mantida provavelmente na mesma data do ano passado. Para não ficar uma lacuna entre os eventos de 2019 e o desse ano decidimos fazer o festival apenas com os restaurantes que trabalham com delivery para movimentar o setor que enfrenta uma crise muito difícil nesse ano”, detalha Nilton.

 

Wagner Santana
 

 

Alberto Bitar
 

Jader Barbalho Filho, diretor-presidente do Grupo RBA, ressalta que a aceitação popular e empresarial do Festival Gastronômico Estrela Azul sempre foi muito grande por promover e prestigiar os restaurantes e chefs locais, levando para o Estado, para o Brasil e para o mundo o melhor da nossa gastronomia.

“Não é segredo para ninguém que vivemos uma situação delicada causada pela pandemia mundial da Covid-19 e os governadores tiveram que tomar medidas duras para isolar a população e evitar mais mortes. Isso afetou sobremaneira nossa economia nas mais variadas áreas e o setor de restaurantes foi um dos mais atingidos”, ressalta.

Por essa razão Jader diz que surgiu a ideia de realizar um festival delivery para incentivar e ajudar os estabelecimentos de gastronomia locais. “Espero que o nosso público ouvinte, telespectador e leitor entenda a proposta e prestigie essa edição especial, que inova por ser a única realizada aqui no nosso Estado nesse formato”.

PARTICIPANTES DO FESTIVAL ESTRELA AZUL DELIVERY

Período : 24/05 a 24/06

1. Mango

2. Manjar das Garças

3. Brasileirinho

4. Boteco do Camarão

5. Pizza do Macaco

6. Sweet By Bebel Lima

7. Moquén

8. Pastel Pai D`Egua

9. Ver-o-Açaí

10. Confraria Tucuruvi

11. Sushi Boulevard

12. Beto Salomão

13. Hun Caboco

14. Buiagu

15. Santa Chicoria

16. Point do Açaí

17. Égua do Buteco

18. Famiglia D`Italia

19. Boteco Arsenal

20. Famiglia Sicilia

CARDÁPIOS

Confira os restaurantes participantes e os cardápios no site do festival e no Instagram @ festivalestrelaazul

OPINIÃO

- Nazareno Alves da Silva, proprietário do “Point do Açaí”, um dos participantes do festival, disse que com a pandemia e a edição dos decretos estaduais de distanciamento social, teve que incrementar ainda mais o delivery dos restaurantes do Boulvevard Castilhos França e da Municipalidade. “Antes do isolamento eu não trabalhava com aplicativos de entregas e antes dos decretos me antecipei e me cadastrei. Tinha uma resistência nesse tipo de entrega mas foi uma grata surpresa. O movimento aumentou e tivemos inclusive que contratar mais pessoas para nosso delivery próprio e inclusive remanejei os garçons e atendentes todos para essa área. O movimento mais que dobrou”, coloca.

O empresário participa do festival desde a primeira edição e diz que o volume de mídia envolvido no projeto dá muita visibilidade aos restaurantes. “Aguardamos o evento com muita expectativa”, disse. “Essa edição especial envolvendo o delivery foi uma sacada sensacional e vai nos ajudar muito nesse momento”.

 

- Alexandre Barros, chef e proprietário do restaurante “Brasileirinho”, lembra que sempre esteve presente no festival. “Desde a primeira edição nossa participação vem crescendo, assim como o envolvimento de nossos clientes no período do festival. Também é um momento diferenciado na adesão de novos clientes”. Como o Brasileirinho não trabalhava com delivery, a mudança foi implementada em tempo recorde. “Graças a Deus hoje já estamos conseguindo nos manter no mercado. Não demitimos nenhum colaborador, adaptamos o organograma da empresa, relocamos funcionários para novas funções e vamos sobrevivendo. O momento também é de doação, de pensar no próximo e ser mais humano. Baixamos nossos preços em mais de 20% em alguns itens, isso também nos permitiu atender novos clientes”, afirma.

- Marcos Alves é gerente do “Boteco do Camarão”, que completa 4 anos de participação no festival. “Estamos fechados desde 19 de março e tivemos que nos reinventar. Cozinhando nestes dois meses para delivery, conquistamos muitos clientes”, diz. “Vejo o Festival Estrela Azul como uma ajuda que chega na hora certa para nos ajudar a pagar as contas. Temos dois empréstimos que fizemos no Fundo Esperança do governo federal que ainda não saíram e não há sequer resposta. Agradecemos ao DIÁRIO por mais essa iniciativa”. Marcos Alves também é responsável pela carta de drinks do restaurante Moquén, que também participa do festival.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS