Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
26°
cotação atual R$
COMIDA SAUDÁVEL

Clube da Lancheirinha faz sucesso com troca de experiências no preparo do lanche da escola

sábado, 08/02/2020, 14:35 - Atualizado em 08/02/2020, 14:35 - Autor: Wal Sarges


Wirna Cardoso e Lana Cruz venceram resistência dos filhos aos lanches naturais e ainda criaram um clube para interagir com outras mães.
Wirna Cardoso e Lana Cruz venceram resistência dos filhos aos lanches naturais e ainda criaram um clube para interagir com outras mães. | Divulgação

O que tem na minha lancheira hoje? Quando as mães começam a fazer a introdução alimentar dos filhos, elas passam a olhar essa fase com muita atenção para a qualidade dos alimentos que as crianças estão ingerindo. Na lancheira que elas levam para a escola, essa preocupação também é levada adiante. Para duas mães, em Belém, isso se tornou tão sério que elas resolveram montar o Clube da Lancheirinha, no Instagram, que prima por uma alimentação saudável balanceada.

Mesmo sem tempo disponível, a empresária Lana Cruz, 35, e a leiloeira pública Wirna Cardoso, 33, se uniram e passaram a fazer com muita criatividade lanches saudáveis e cheios de carinho para os filhos. “As frutas ganham formato de picolé no espeto divertido, os garfinhos coloridos acompanham os gominhos de laranja ou bolinhos nutritivos, como um de beterraba para estimular o apetite das crianças”, conta Wirna, que tem duas filhas, uma em idade escolar.

A amiga Lana, que é mãe de quatro filhos, dribla a rotina com a criançada, chamando-os para a cozinha, adicionando às receitas boas doses de amor e afeto, ela diz. “Eu vejo a lancheira como um carinho. Meu filho também a chama assim, de lanche com carinho. É um vínculo diferente que você cria com os filhos. Ao final, ele me diz o que gostou ou não, com isso, vai me contando sobre o que foi na lancheira, se gostou ou se comeu”, conta a empresária.

PLANEJAMENTO

A palavra de ordem é planejamento. “De manhã é uma correria só. Então eu preciso que tudo flua bem de manhã, para isso adianto tudo no dia anterior. Eu testo as receitas bem antes. Uma parte eu coloco na geladeira. Faço o teste com os meu filhos, se gostam e aprovam, separo em porções individuais”, ensina Lana.

Uma dica de Wirna é estimular a criatividade, aproveitando o que já temos em casa. “Às vezes, a gente recebe um personalizado em um aniversário e ele é aproveitado. Lava, higieniza e usa, como tubetes e lancheiras temáticas. O momento do lanche é um momento que eles estão em interação com os outros, então, o ideal é que as comidinhas sejam muito atrativas”, considera.

Partir para a prática foi uma missão bem desafiadora para as duas mães. Com trabalho e rotina desgastantes, Wirna acreditava que nunca conseguiria sequer dar o primeiro passo.

Lana, por sua vez, com os filhos mais velhos, ficava nos lanches tradicionais, com suco industrializado e biscoitos. Quando o terceiro filho dela, chamado Ivo, chegou na sua vida e passou para a fase de introdução alimentar, ela conta que fez um propósito de mudar o cardápio dos lanches que os filhos levavam para a escola. “Os mais velhos recusavam muito comidas saudáveis. Descobri uma consultoria nutricional e fiz para o Ivo. Precisei chamar os irmãos mais velhos dele para a cozinha e dizer que, a partir daquele dia, faria lanches diferentes do que eles estavam acostumados a comer na escola. Todo mundo concordou”, recorda.

“Eu já tinha em mente que ia me dedicar e pesquisar para fazer as receitas e ao mesmo tempo já tinha o hábito de fazer as receitas em casa, sempre incluindo frutas e insumos saudáveis. Então, crio as minhas receitas pelo que eles gostam mais, sei as preferências deles e vou adaptando as receitas para o que funciona pra gente”, conta Lana.

Após alguns meses, ela sentiu uma mudança com os filhos. “Eles fazem pizza, biscoito. Vão para a cozinha para me ajudar. Desde cedo, já descem perguntando o que é que tem na lancheira do dia?”, comemora.

Ao ver as lancheiras que Lana fazia, Wirna se inspirou no exemplo da amiga e passou a incrementar o que a filha Dandara levava para a escola. “Tudo começou quando minha filha passou a rejeitar os lanches que eu mandava. Eu pedi sugestões pra Lana e a gente foi fazendo essa troca de informações”, diz.

Postagens incentivam criatividade das mães

Divulgação
 

Quando Lana e Wirna começaram a postar fotos das lancheiras prontas, as pessoas comentavam e pediam sugestões. Daí, surgiu a proposta do clube. “A gente incentiva as mães a postarem com a hashtag do clube, pra gente ter essa troca mesmo de informações. A gente prima por um lanche saudável. Não tem lógica nenhuma a gente se preocupar tanto com a alimentação da criança e mandar algo na lancheira que não condiz com o que prega em casa. O momento do lanche vira momento de brincadeira. Os lanches que antes eram rejeitados, são aceitos agora”, celebra.

Para dar as dicas no clube, Wirna conta que elas procuraram consultoria com nutricionista, estabelecendo um cardápio individualizado. “Antes de postar as informações e receitas, a gente testa tudo. O clube é para somar, ser leve. Eu sempre falo que não é para ser um fardo para as mães e nem para aprisionar ninguém. É para se divertir, para achar graça dos desenhos que se formam nas frutas, que nem sempre ficam bonitos”, analisa.

“Não adianta a mãe copiar a minha lancheira e deixar exatamente igual, porque cada um tem uma preferência alimentar. O ideal é perguntar aos filhos sobre o que eles gostam. A nossa ideia não é só entregar a receita, mas fazer um relato de como conseguiu fazer. É uma oportunidade de eles se sentirem com carinho e especiais. Tenho certeza que ao receberem o bilhete, eles sorriem. A gente está levando o clube com esse intuito. De levar para as mães a fazerem algo especial para os filhos, de maneira saudável e nutritiva”, complementa Lana.

Wirna Cardoso e Lana Cruz venceram resistência dos filhos aos lanches naturais e ainda criaram um clube para interagir com outras mães. | Divulgação
Wirna Cardoso e Lana Cruz venceram resistência dos filhos aos lanches naturais e ainda criaram um clube para interagir com outras mães.
Wirna Cardoso e Lana Cruz venceram resistência dos filhos aos lanches naturais e ainda criaram um clube para interagir com outras mães. | Divulgação

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS