Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
26°
cotação atual R$
Anuário 2020

Turismo no Pará: a pérola da Amazônia

sexta-feira, 29/11/2019, 23:36 - Atualizado em 29/11/2019, 23:35 - Autor: null


| Reprodução

No coração da América do Sul, caminhos de águas se cruzam, desenhando um tesouro natural de valor inestimável. Pará, o segundo maior estado do país em extensão territorial e o mais populoso da região Norte, é um lugar que possui riqueza de cheiros, formas e matizes, que vão desde sua urbana capital Belém, até as densas florestas, que formam uma das maiores reservas ecológicas do planeta. Uma região mágica que celebra uma diversidade única de biomas e que atrai um número cada vez maior de turistas. Um verdadeiro paraíso, onde impera a diversidade de fauna e flora, de cultura e pessoas. 

O Pará foi agraciado com a abundância divina. Praias de água doce e salgada coexistem harmoniosamente, sintetizando um pouco do que realmente é o Pará: a união dos opostos, o profano e o sagrado. No estado existem manifestações culturais que vão da marujada ao boi bumbá, e religiosas, como o Círio de Nazaré ou o de Vigia. Entre os destinos mais procurados pelos turistas, as paradisíacas praias de Alter do Chão, Algodoal, Caripi, Crispim, Fortalezinha, e a majestosa Ilha do Marajó, a maior ilha fluviomarítima do planeta, uma experiência única na vida. Tudo isto faz com que mais de um milhão de turistas visitem o Pará em 2019, segundo previsão do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) e Secretaria de Estado de Turismo (Setur). O estado espera que este crescimento turístico supere a receita de R$ 720 milhões deixados pelos turistas. 

Veja a seguir dois documentários sobre a Ilha do Marajó, a pérola paraense que é a maior ilha fluviomarítima do planeta:

 

Confira a seguir uma lista com os principais pontos turísticos do Pará: 

Ver-o-Peso 


Simplesmente a maior feira ao ar livre do planeta, beijada pela Baía do Guajará. Localizado na Cidade Velha, o Mercado do Ver-o-Peso é a porta de entrada para chegada de pessoas e mercadorias desde sua fundação, em 1901, sendo um importante ponto turístico e cultural da cidade.  A experiência no Ver-o-Peso é uma fusão de cheiros e cores. O pôr do sol sublime, o peixe frito na hora e acompanhado com açaí, as ervas medicinais e as frutas amazônicas, são os irresistíveis atrativos. O Mercado oferece produtos vindos das mais diversas cidades do Pará, conectadas através de uma privilegiada malha fluvial. Inaugurado em 1901, é um dos mercados públicos mais antigos do Brasil e foi candidato a uma das Sete Maravilhas do Brasil recentemente. 

Ilha do Marajó 


Um lugar onde as forças das águas doce e salgada coexistem harmoniosamente, se entrelaçando e muitas vezes se confundindo. Lugar de encantos e mistérios, o Marajó já foi habitado por civilizações ameríndias desde o século IV. A maior ilha fluviomarítima do planeta possui 12 municípios, cada um portador de uma cultura singular, representando a diversidade marajoara: Santa Cruz do Arari, Afuá, Anajás, Breves, Cachoeira do Arari, Chaves, Curralinho, Muaná, Ponta de Pedras, Salvaterra, São Sebastião da Boa Vista e Soure, que formam as Microrregiões do Arari e do Furo de Breves. Mas nem só de lindas praias vive o marajoara. A ilha possui o maior rebanho de búfalos da América do Sul. 

Santarém 


Deveras paradisíaca, Santarém é uma região de geografia ímpar, rica em biodiversidade e com uma opulência de elementos culturais em contante mutação, característicos da região conhecida como o Baixo Amazonas. Fundada por portugueses em 1661, Santarém emana de forma harmoniosa as energias lusitanas e indígenas, o que é visível através da arquitetura e da cultura local, tão distinta da capital paraense. Entre as atrações mais procuradas pelos turistas, estão o distrito de Alter do Chão, eleita em 2009 pelo jornal inglês Tha Guardian como uma das dez praias mais bonitas do Brasil, o encontro das águas dos rios Tapajós e Amazonas, onde as águas se encontram, mas não se misturam, o Centro de Artesanato e a Floresta Nacional do Tapajós, além do lindo mirante de Santarém, com uma vista esplêndida da cidade. 

Bragança 


Um pedaço de mar no meio da floresta. Assim é a cidade de Bragança, na região nordeste do Pará. A cidade fundada por portugueses conta com praias de belezas surreais. A mais conhecida é a Praia de Ajuruteua, distante 36km da sede do município. O voo dos guarás, os caranguejos dos ricos mangues, o peixe pescado e frito na hora, a simplicidade de um povo que sabe que possui um tesouro. O acesso é terrestre pela rodovia PA-458. Ao longo do litoral, outras praias são acessíveis de barco a partir de Ajuruteua. São os casos das praia Vila dos Pescadores, Chavascal, do Pilão, do Grilo, Boiçucanga. Outra pérola do litoral bragantino é a Ilha do Canela. Ela abriga o maior ninhal de guarás do mundo, além de uma área de proteção ambiental permanente. 

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS