Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
30°
cotação atual R$
CELEBRAÇÃO

14º Tamborimbó tem programação musical na praça para promover a cultura negra

domingo, 24/11/2019, 11:34 - Atualizado em 24/11/2019, 11:45 - Autor: Wal Sarges


Tambor e carimbó em um só lugar
Tambor e carimbó em um só lugar | Divulgação

Música, cores e ritmos dão o tom do Tamborimbó, que reúne, em um só espaço, rodas de tambor e de carimbó, além de um desfile de moda afro. Ainda dentro das comemorações pelo Dia da Consciência Negra, celebrado no último dia 20, o evento será realizado neste domingo, a partir de 14h, na Praça dos Estivadores em frente à Estação das Docas, em Belém.

Com frequência trimestral, o Tamborimbó está em sua 14ª edição, com a presença de artistas como Mariza Black, Jeff Moraes, Alcyr Guimarães, Ana Paula Castro, Banda ACena (Associação Cultural e Esportiva dos Negros da Amazônia), Caldo de Turú, Coletivo Tamborimbó, a bateria da Escola de Samba Deixa Falar, o Afoxé Ita Lemi Sinavuru, Lorena Moraes, Olívia Melo e ainda a grife Afro Brasil’s.

“Levaremos ritmos provenientes de matriz africana, com instrumentos como o curimbó, atabaques, surdos e tamborins. São convidados os músicos e grupos paraenses que utilizam a temática do tambor para sua musicalidade. É um encontro da musicalidade regional, com carimbó, siriá, lundu. Dos atabaques, os ritmos afros, afoxé, ijexá, música de terreiro e ainda, o samba-reggae. Dos surdos e tamborins, a gente extrai a musicalidade do samba de raiz”, explica o presidente da ACena, Harles Oliveira.

O cantor Jeff Moraes conta que está muito envolvido em programações neste mês dedicado à Consciência Negra. “Eu vou fazer uma participação especial no evento, tocando de três a quatro músicas. Estou sempre envolvido com tudo isso porque, além de ser um artista preto, entendo que meu lugar e que meu corpo presente nos espaços é um ato político, porque é um corpo negro vivo neste país que tanto mata e extermina jovens negros”, analisa.

A ideia do evento, de acordo com Harles, é celebrar os ritmos da musicalidade negra. “É uma forma de afirmar o ritmo, a musicalidade proveniente de nossos ancestrais, e ainda dar visibilidade aos nossos artista negros”, destaca.

Jeff Moraes destaca que o evento reúne artistas com várias linguagens, “artistas com ‘arte preta’ na cidade”. “É um evento massa, que acontece na rua, aberto ao grande público, neste mês que é tão importante para todos nós, que é da Consciência Negra, que a gente sabe que não pode ser só um mês, um dia, um ano inteiro... a nossa luta é diária no combate ao racismo, que nos atravessa desde quando a gente nasce nessa sociedade em que a gente vive, mas estamos aí para fazer arte, para ser resistente, ser contramão de tudo isso”, diz.

“Acho que todos os eventos que irão acontecer na rua, com esse cunho de ‘somos negros e estamos ocupando esse espaço’, é de fundamental importância. É essencial que possamos ocupar os espaços e as ruas, as casas de show, as universidades, porque outrora a gente ocupava as capas de jornais policiais. Estamos ocupando diversos espaços que são nossos por direito”, frisa Jeff Moraes.

DE BRAÇOS ABERTOS

Tamborimbó - Com Mariza Black, Jeff Moraes, Caldo de Turú, bateria da Escola de Samba Deixa Falar, Afoxé Ita Lemi Sinavuru, entre outros artistas

Quando: Hoje, a partir das 14h

Onde: Praça Memorial 400 Anos (Praça dos Estivadores - em frente à Estação das Docas)

Quanto: Gratuito

Informações: (91) 98502-5036 / 98152-2682

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS