Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
28°
cotação atual R$
PARTICIPE!

Livro sobre a trajetória do Planet Hemp é lançado em Belém

segunda-feira, 04/11/2019, 13:58 - Atualizado em 04/11/2019, 14:03 - Autor: Com informações da Una Conteúdo


| Divulgação

Rap, Rock e o discurso sobre a legalização da maconha marcaram a trajetória cheia de polêmicas do Planet Hemp. O jornalista carioca Pedro de Luna acompanhou de perto a cena underground dos anos 1990 e 2000 e agora assina a biografia definitiva “Planet Hemp: mantenha o respeito” (Belas-Letras), com histórias de Marcelo D2, Black Alien, B Negão, Skank e outros personagens da música brasileira contemporânea. 

Para lançar o livro em Belém haverá dobradinha, com bate-papo e sessão de autógrafo. Nesta segunda-feira (4), será no Sesc Ver-o-Peso; e na terça-feira (5), no Bar de Bubuia, na Cidade Velha. As programações são gratuitas. 

O livro detalha, em 60 capítulos e fotos inéditas, a história do Planet Hemp, uma das maiores bandas do país a qual abalou o rocl nacional nos anos 1990. Disco de Ouro, shows lotados e a polícia nos calcanhares, culminando com a prisão da banda em Brasília, em 1997 se espalham pelas páginas do livro.

Ele conversou com mais de 40 pessoas para construir a narrativa da biografia do Planet Hemp, entre eles o produtor Carlos Eduardo Miranda e o jornalista André Forastieri, responsáveis indiretos pela criação do selo SuperDemo, que lançou o álbum de estreia do grupo, o clássico “Usuário”, em 1995. 

“Esse foi o livro mais difícil da minha vida. Eu já tinha um bom material dos meus livros anteriores sobre a cena independente, mas no caso do Planet Hemp tive que ir atrás de muita gente. Escrever sobre os anos 1990 é sempre muito difícil pois é uma década analógica, as coisas não estão na internet. As fotos eram em papel, os poucos vídeos em VHS, os veículos da imprensa especializada como fanzines, revistas e jornais praticamente não existem mais. Foram dois anos intensos, dormindo e acordando com a história na cabeça”, conta de Luna.

Pedro de Luna é escritor, jornalista, quadrinista e gestor cultural carioca. Viveu intensamente a efervescente cena alternativa dos anos 1990 e 2000, tanto na música quanto no skate. Já trabalhou em rádio, sites, organizou shows e editou fanzines. É autor das biografias “Brodagens: Gilber T e as histórias do rap e do rock carioca” (2016) e “Marcatti: tinta, suor e suco gástrico” (2015). “Planet Hemp: mantenha o respeito” (2018) é seu nono livro.

Desde o lançamento do livro, no dia 1 de dezembro de 2018, Pedro realizou mais 30 eventos pelo país, todos por conta própria e a maioria em headshops e growshops. Este trabalho o possibilitou ir pela primeira vez a Manaus e Belém. Ele passou ainda por Vitória, Belo Horizonte, Curitiba, Salvador, Brasília, Recife e Garanhuns, fora os vários eventos no Rio de Janeiro e em São Paulo.  

“Após os eventos em Belém, acredito que a minha turnê solitária chegará ao fim. No meio do caminho, ainda tive fôlego pra lançar também a biografia do Speed, ou Speedfreaks, que integrou o Planet no início e foi dupla do Black Alien, ex-vocalista do Hemp. Eu fico feliz em ver o Planet Hemp tocando na Europa novamente e prestes a lançar o quarto disco de inéditas, e continuarei torcendo por eles. Mas ano que vem pretendo me dedicar a outros projetos. Então esses encontros em Belém são oportunidades de ouro de adquirir o ‘Mantenha o Respeito’ e conhecer mais a fundo a história do grupo e o meu processo de trabalho”, ressalta o autor.

O LIVRO

“Planet Hemp: mantenha o respeito”. Autor: Pedro de Luna. Editora Belas-Letras, R$ 70 (497 páginas). Todas as bandeiras de cartões serão aceitas. 

SERVIÇO

“Lançamento do livro ‘Planet Hemp: mantenha o respeito’, de Pedro de Luna, em Belém”

Dia 4 (segunda-feira), às 19h, no Centro Cultural Sesc Ver-o-Peso (Av. Blvd. Castilhos França, 522/523 – Campina)

Dia 4 (terça-feira), às 19h30, com discotecagem do DJ Marcus Pessoa, no bar De Bubuia (Rua Drº Rodrigues dos Santos, 210 - Cidade Velha). 

Informações: (91) 98518-6853

As programações são gratuitas

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS