Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
28°
cotação atual R$
COMEMORAÇÃO

Cia dos Notáveis Clowns celebra 20 anos de atividades

terça-feira, 08/10/2019, 08:45 - Atualizado em 08/10/2019, 08:45 - Autor: Aline Rodrigues


Usando a língua da palhaçada, "Cada Qual em Seu Barril" continua bastante atual ao falar da intolerância.
Usando a língua da palhaçada, "Cada Qual em Seu Barril" continua bastante atual ao falar da intolerância. | Divulgação

A Cia dos Notáveis Clowns celebra 20 anos de atividades com o espetáculo “Cada Qual em Seu Barril”, nesta quarta, 9, às 20h, no Teatro Margarida Schivasappa, com classificação livre.

“Esse espetáculo é muito emblemático porque circulou do Oiapoque ao Chuí e em 2015 navegou pelo Marajó. Além de ser um dos mais apresentados pela companhia, foi, no decorrer de toda essa trajetória, se modificando bastante, porque é uma obra que fala sobre intolerância. Com ele fomos aprendendo a lidar com as nossas próprias intolerâncias e vai se modificando conforme a gente vai ganhando aprendizado”, diz Adara Belo, produtora cultural dos Notáveis Clowns, que também assina sonoplastia do espetáculo. “Por causa do período que a gente vive atualmente, é importante discutir a intolerância. O espetáculo é livre para todas as idades mesmo, inclusive para os adultos irem gargalhar e refletir um pouquinho”, convida Adara.

Em cena, os palhaços Toli e Pieriereca, vaidosos e teimosos, disputam para saber quem é o melhor palhaço, através de números de mágica. Nas tentativas para ver quem ganha, acabam trapaceando, criando confusões, ficam sem amigos e nem sabem dizer, no final das contas, o motivo de tanta implicância de um com o outro. “São dois palhaços que disputam uma vaga para o suposto Cirque du Soleil, só que na verdade eles são dois tontos e ambos vão para o Circo de Só Lesos”, adianta Adara.

Com linguagem simples e adequada à realidade atual, o espetáculo já foi apresentado para um público de cerca de cinco mil pessoas em Belém, Ananindeua, Santa Isabel do Pará, Castanhal, Santo Antônio do Tauá, em municípios da Ilha do Marajó, Oiapoque, Macapá (AP), Rio Branco (AC), Recife (PE), Salvador (BA), Cuiabá (MG), Brasília (DF), São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Florianópolis (SC), Porto Alegre e Chuí (RS). Também ganhou o Prêmio Myrian Muniz de Teatro (2013) e Prêmio Carequinha de Estímulo ao Circo (2013).

Composta pelo trio de palhaços Toli Tolá Tanto Faz, Mocotó Fujona da Silva Pega o Beco e Beterraba das Chocolatices Achocolatas, a Cia. foi criada em 1998, ainda como Grupo Gente de Teatro. Em 2003 assumiu o atual nome, tornando-se referência do cenário paraense, na utilização da linguagem do Clown. No decorrer de 20 anos, foram várias formações, dez espetáculos criados e montados, acumulando prêmios por suas temáticas de responsabilidade social, abordadas de maneira lúdica e para todos os públicos.

“A arte é uma ferramenta de reflexão política e imediata, mas a gente vai avaliando que isso é um amadurecimento coletivo. Começamos a trazer essas questões para os nossos espetáculos. A gente está num momento onde pratica muito isso”, diz Adara.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS