Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis


29°
R$
RELIGIÕES

Saiba quem é o Exu Tranca Rua, homenageado no dia 24 de agosto

sábado, 24/08/2019, 15:47 - Atualizado em 24/08/2019, 16:36 - Autor: Diario Online


Mãe Nagentu comentou ainda sobre o medo da intolerância religiosa cada vez mais crescente contra as religiões de matriz africana
Mãe Nagentu comentou ainda sobre o medo da intolerância religiosa cada vez mais crescente contra as religiões de matriz africana | Reprodução

O culto de religiões de matrizes africanas, como a Umbanda, é dedicado neste sábado (24) a Exu Tranca Rua, um dos mais populares na liturgia. E você sabe o que representa e quem é essa entidade? Relembre a matéria que o DOL fez no ano passado.

Segundo informações do "We Mystic", site especializado em assuntos sobre religiosidade e misticismo, o nome Tranca Rua tem origem na crença de que ele é responsável pela abertura de caminhos como a conquista de um emprego, por exemplo.

A informação é compartilhada por Mãe Nangetu, conhecida espiritualista em Belém.

Resultado de imagem para mãe nangetu belem

"A principal característica do Exu Tranca Rua é abrir caminhos, caminhos para a comunicação, para dinheiro, para o amor. Então, por exemplo, é um Exu de caminhos como todos os exus, mas a especificidade desse exu é abrir caminhos é vencer demandas", completou a religiosa.

ORIGEM HISTÓRICA

Em análise feita por Lucas Irain de Souza, babá Alá omín da casa T.E.U.C.Y., o culto a Tranca Rua iniciou quando a rainha francesa de religião católica, ordenou seus soldados a matarem em nome de Deus todos os protestantes que se reuniam aos domingos pela manhã na praça pública. Este feito ficou conhecido como noite de bartholomeu, que deu origem no Brasil ao toque ao senhor tranca ruas, e todos os demais exus.

Assim, 24 de agosto, que foi o dia do massacre, na igreja católica é dia de São Bartholomeu, que no sincretismo religioso com os cultos afro brasileiro é oxum maré, o responsável por elevar aos céus (orún) as almas da terra (aiyê).

Diante disto, Deus (olorún) ordenou ao guardião da terra, o senhor exu, que tomasse conta deste dia, para que não houvesse mais tantas mortes em seu nome. Sendo assim, as casas de matriz africana realizam oferendas e fazem seus toques festivos em homenagem a exu, pedindo proteção, livramento, segurança, contra todos os perigos, ciladas e emboscadas e a morte prematura.

O senhor Tranca Ruas é considerado o capitão das encruzilhadas, o grande guardião dos caminhos, defensor das mulheres e dos oprimidos, sendo o responsável por comandar uma falange de exus, como exu Capa Preta, exu Meia Noite, exu Curador, exu Caveira e Pombagiras.

"Todos os exus são responsáveis por manter o equilíbrio entre o mundo espiritual e o mundo material, sendo considerado pelos filhos e adeptos de matriz africana o protetor da humanidade”, disse Lucas.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS