Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
28°
cotação atual R$

Entretenimento

POLÊMICA

Diretor da Globo é acusado de provocar rombo nos cofres públicos

quarta-feira, 28/08/2019, 17:04 - Atualizado em 28/08/2019, 17:04 - Autor: Com informações TV Foco


Contratado da Globo, Marcelo Bechara nega irregularidades
Contratado da Globo, Marcelo Bechara nega irregularidades | (Reprodução)

O diretor de regulação do grupo Globo, Marcelo Bechara está com o seu nome envolvido em uma grande confusão, ele está sendo acusado de provocar um rombo milionário nos cofres públicos.

De acordo com o site “Notícias da TV”, o contratado da Globo, que é advogado e já atuou como consultor jurídico do Ministério das Comunicações, vai precisar responder a acusações, que pensam contra ele na justiça.

O Global tinha um cargo importante no Ministério das Comunicações, mas acabou sendo demitido após uma acusação de que ele teria usado de forma irregular o montante de R$ 3,6 milhões. Uma das acusações, aponta que o advogado teria atuado em prol do favorecimento da Fundação Getúlio Vargas (FGV), que acabou ganhando uma licitação sem qualquer tipo de concorrência, o que, por lei, é proibido.

A lei determina que, em casos do uso do dinheiro público em gastos com valores altos, é recomendável o uso de licitação, a fim de que haja transparência. O não uso desse procedimento é recomendado apenas em casos emergenciais e mesmo assim com valores bem menores.

O funcionário da Globo, atuou no Ministério de 2005 a 2011, durante os governos dos ex-presidentes petistas Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, porém, sua demissão só foi concretizada este ano, após o andamento das investigações.

Ainda segundo o jornal, o parecer da AGU (Advocacia Geral da União) acusa a Fundação Getúlio Vargas de cobrar por serviços “que não prestou”, como a criação de um site oficial da Confecom. O órgão aponta também o pagamento de R$ 2.880.000 de forma indevida à FGV.

André Luiz de Almeida Mendonça, advogado-geral da União, emitiu parecer orientado em um processo administrativo disciplinar que acusa Bechara de ter se “utilizado do cargo para obter proveito próprio ou de terceiros, em prejuízo da dignidade da função pública, causando lesão ao Erário”.

Em sua defesa, o diretor da Globo afirmou que a sentença da AGU não é definitiva e ressalta que entrou com os embargos de declaração e diz que “todos os serviços foram executados”.


Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS