Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
24°
cotação atual R$

Concursos

Concursos

A matemática é a grande vilã nos seus estudos? Saiba como superar essa dificuldade

quinta-feira, 24/01/2019, 13:38 - Atualizado em 24/01/2019, 14:18 - Autor:


O ano tá começando e agora é hora de pensar nos estudos para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Uma das grandes dificuldades da maioria dos estudantes é a matemática. A ideia de que a matemática é um verdadeiro “bicho de sete cabeças” costuma ser passada de geração em geração, e costuma começar desde os primeiros anos da escolaridade.


“O aluno já entra na escola ouvindo o quanto é difícil aprender a disciplina, ou o quão inúteis são as diversas fórmulas, a não ser que ele vá seguir uma carreira em algum curso de Exatas no futuro. Isso acaba se tornando um bloqueio de aprendizado e o aluno cria aversão à matéria, preferindo não se esforçar e rotulando a matemática como ‘difícil demais’”, avalia o professor Ferretto.


No entanto, de acordo com o especialista, ao contrário do que se pensa, a disciplina não é esse “bicho-papão” e pode ser estudada e bem compreendida desde cedo. “A matemática básica é fundamental para que o aluno supere as dificuldades. Ela é o 'pilar' do aprendizado, pois tendo sólidos conhecimentos da base da matemática, o aluno poderá, com segurança, partir para assuntos mais complexos, sem pular etapas ou ter pressa para dominar determinado conteúdo. Assim, não existirão lacunas no aprendizado”, avalia o professor.


Abaixo, listamos algumas dicas para que o estudante supere as dificuldades:

Esqueça o pensamento de que matemática é "difícil" 


O primeiro passo é o aluno tirar da cabeça a ideia de que a matéria é um “bicho de sete cabeças”, nem que ele anote isso em todos os lugares possíveis para ajudar sua mente a absorver a ideia. Não se deixar levar pelo senso comum é um grande aliado na hora da aprendizagem.


“Se alguém disser que a matemática é difícil e complicada, o que o aluno tem de fazer é ignorar. Muitas vezes a dificuldade vem da influência  da opinião alheia, até mesmo a dos pais. Acreditando que a matemática é fácil, aos poucos, ele começará a perceber que qualquer pessoa pode aprender e se tornar um bom aluno nessa disciplina. O mais importante é não ligar para o que os outros dizem e não ter medo de errar”, aconselha Ferretto.


Identifique e avalie as dificuldades


O estudante precisa saber como, quando e por que começou a ver a matemática como uma “vilã”. Às vezes, a dificuldade extrema está apenas dentro da cabeça do aluno, por puro medo. E, com isso, ele acaba por desistir sem nem mesmo tentar. 


“Para reverter essa situação, é preciso avaliar em quais assuntos o aluno sente mais dificuldade na matemática, e verificar se certos conceitos não foram mal interpretados ou mesmo ensinados de maneira pouco didática”, explica. 


Entenda os conceitos e para que servem


A matemática, assim como toda a área de conhecimento, é composta por várias partes que formam um todo. Então, é muito importante que o aluno busque saber e o motivo pelo qual ela é importante, e quais são suas diferentes aplicações no dia a dia. 


“Quando o estudante conseguir entender as aplicações de um determinado conceito da disciplina, irá perceber quão relevante ela é para diversas situações e atividades de sua rotina. Com isso, seu estudo passará a fazer mais sentido e deixará de ser apenas um conjunto de conceitos vazios e obrigatórios que a escola ensina todos os dias”, pondera o professor. 


Supere as dificuldades


A partir do momento em que os problemas foram identificados, é chegada a hora do estudante superá-los. E na matemática só existe uma maneira disso acontecer: enfrentando-a e estudando. 


“É necessário que o aluno supere seus obstáculos diante da matéria e faça da matemática a sua ‘melhor amiga’. Buscando o conhecimento em livros sobre o assunto, vendo vídeos e fazendo cursos online, fazendo anotações, treinando e praticando muito, ele vai conseguir encarar a matéria e vencer o seu medo. Pode ser estudando sozinho, em grupo, ou até mesmo com um professor particular, o importante é que ele se dedique e supere toda e qualquer dificuldade”, comenta.


Organize uma rotina de estudos


Depois de descobrir onde estão as maiores dificuldades e se empenhar em superá-las, o aluno agora precisa organizar uma rotina de estudos para colocar todo o seu esforço em prática. Preparar um cronograma de estudos coerente e eficaz vai auxiliar o estudante nisso.


“É muito importante que todos os dias o aluno separe nem que sejam alguns minutos para revisar a matéria aprendida em sala de aula, reler suas anotações, tentar entender os conceitos passados e fazer alguns exercícios. Matemática não se aprende da noite para o dia. É preciso muito esforço para que ela, enfim, deixe de se tornar a matéria difícil que só parece ser, mas não é” finaliza o professor Ferretto.


(Com informações da Assessoria)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS