Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
25°
cotação atual R$

Colunistas / Repórter Diário

REPÓRTER DIÁRIO

Apoio a Emmanuel Tourinho para reitor da UFPA chega do exterior; leia no RD!

Coluna destaca ainda as trapalhadas do assessor do Ministério Público durante operação

terça-feira, 13/10/2020, 16:21 - Atualizado em 13/10/2020, 16:21 - Autor: Repórter Diário


| Reprodução

A mobilização em defesa da nomeação de Emmanuel Tourinho para reitor da UFPA ganha adesão até no exterior. Antônio de Souza Pereira, reitor da Universidade do Porto, e Maria de Lourdes Fernandes, vice-reitora para Cooperação Internacional, manifestaram apoio à nomeação da chapa vencedora da eleição e estranheza quanto ao descumprimento de norma constitucional. “Somamos nossas vozes aos 16.963 votos que elegeram Emmanuel Tourinho”, diz a nota. Hoje, numa situação inédita, o professor Tadeu Oliver, decano do Consun, assume interinamente a reitoria.

OPERAÇÃO

O Ministério Público do Estado, que se esmera em exigir transparência de gestores e autoridades públicas, continua a dever uma explicação pelo inusitado episódio envolvendo um assessor do procurador geral de Justiça, Gilberto Valente Martins, por ocasião de operação policial para busca e apreensão de documentos na residência de pessoa ligada ao secretário municipal de Saúde, Sérgio Amorim. Quando os policiais executavam a ordem judicial na casa, o tenente-coronel PM Antonio Geomarcio Alves dos Santos tentou interferir nos trabalhos, apelando para a velha e boa carteirada.

CONSTRANGIMENTO

O expediente não colou e aí então o assessor militar do procurador geral partiu para a intimidação, interpelando os policiais e pedindo para ver o mandado judicial. Depois, passou a filmar a operação, como se tivesse o direito de estar presente à residência investigada. Não explicou o que fazia ali, nem quem o avisara da operação. Pior ainda é o mutismo do procurador geral, sempre loquaz quando os assuntos são convenientes. Por extensão, é igualmente constrangedor o alheamento demonstrado pelos procuradores do MPPA diante do flagrante abuso cometido.

FOGO

De janeiro a 8 de outubro, a Amazônia registra quase o mesmo número de focos de incêndio de todo o ano de 2019: 81.805 contra 89.176, diz o Inpe. As matas do Pará foram as mais atingidas. Em setembro, a cada minuto, uma área do tamanho de dois campos de futebol foi derrubada de forma ilegal. De acordo com dados do Inpe/Deter, a maior parte da floresta amazônica desmatada fica no Pará – 426 quilômetros. Por sinal, sete municípios paraenses estão entre os 10 que mais desmataram: S. Félix do Xingu, Altamira, Itaituba, Novo Progresso, Portel, Rurópolis e Placas.

DESCULPAS

Depois dos tumultos na inauguração da loja Havan na Augusto Montenegro, causando aglomeração de centenas de pessoas, o empresário Luciano Hang, proprietário da rede, mandou mensagem ao governador Helder Barbalho através de uma rede social, desculpando-se pelo ocorrido. Hang afirmou que “não esperava tanto carinho do povo paraense” e que foi “humanamente impossível aplicar os protocolos sanitários na unidade de Belém” durante a inauguração. Garantiu ainda que iria compensar a lambança “abrindo mais lojas por todo o Estado do Pará”.

DESCUMPRIMENTO

Esqueceu de se desculpar também pela falta de planejamento e cuidados normais quando se trata de evento para grande multidão. E, por fim, não admitiu que desafiou as normas preconizadas pela OMS para o enfrentamento à pandemia, além de descumprir as normas do decreto estadual, atentando contra a saúde pública. Pelas infrações, Hang teve o estabelecimento multado e fechado pela Polícia Civil e fiscalização da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), no sábado à tarde.

LINHA DIRETA

Adler Gerciley Almeida da Silveira, que presidia a Cohab, foi nomeado pelo governador Helder Barbalho para ocupar a secretaria estadual de Transportes. Luís André Guedes de Oliveira, diretor do Programa de Moradia Especial, ocupa interinamente a presidência da companhia.

Democratizar o acesso e garantir a universalização do direito aos recursos da cultura. Na próxima semana, mais de 200 pesquisadores irão percorrer comunidades indígenas, quilombolas, ribeirinhas e extrativistas, em mais de 100 municípios do Pará, para cadastrar 5 mil agentes culturais.

Através de parceria firmada entre a Fadesp/UFPA e a Secult, a busca vai a lugares onde não há acesso à internet, para que essas trabalhadoras e trabalhadores possam acessar as cinco parcelas de R$ 600,00 (auxílio emergencial), previstas na Lei Aldir Blanc.

O Hospital Metropolitano conquistou a certificação Acreditado Pleno, concedida pela Organização Nacional de Acreditação (ONA), que atesta que o Metropolitano atende aos padrões internacionais de qualidade e segurança assistencial dedicados aos pacientes.

Associada à ISQua, sigla em inglês para Sociedade Internacional de Qualidade e Cuidados na Saúde, e atuando ao lado de instituições presentes nos Estados Unidos, Reino Unido, França e Canadá, a ONA é a mais respeitada entidade avaliadora dos serviços de saúde no Brasil.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS