Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
27°
cotação atual R$

Colunistas / Repórter Diário

REPÓRTER DIÁRIO

90% das crianças abusadas no Pará são vítimas de familiares. Fique atento!

quinta-feira, 24/10/2019, 11:36 - Atualizado em 24/10/2019, 11:35 - Autor: Repórter Diário


|

A Petrobras tenta reconstruir, na avenida Centenário, um posto de gasolina no mesmo local em que já existiu um outro, hoje totalmente desativado após a explosão de um tanque de etanol. Porém, a 10 metros de distância, está sendo erguido um imponente templo religioso, onde centenas de pessoas estarão aglomeradas. Há uma Lei Municipal que exige distância de 500 metros entre postos de combustíveis e áreas de grande concentração de pessoas. Situação idêntica à do Baenão, que precisou se contentar com uma farmácia na esquina da avenida Almirante Barroso. O Ministério Público está de olho, atento aos riscos à via humana.

ABUSO

O Pará contabilizou 1.400 casos de abuso sexual contra crianças e adolescentes só no primeiro semestre de 2019, segundo a Segup. Cerca de 90% dos casos são praticados por familiares ou pessoas conhecidas da família. Esses números fazem parte da cartilha do projeto Minha Escola, Meu Refúgio, do TJPA, lançada na última terça-feira, 22. O projeto já visitou 52 escolas em Belém e no Marajó, ensinando como identificar e encaminhar suspeitas e evidências de abuso e exploração sexuais contra crianças e adolescentes.

SINAIS

Ataques de raiva, choro e irritabilidade frequentes e sem causa aparente, comportamento sexual inadequado para a idade, pesadelos e distúrbios do sono, mudanças nos hábitos alimentares, medos inexplicáveis de lugares e pessoas em particular são alguns dos sinais que devem levar professores e pais a conversarem de forma adequada com a criança para que ela não se sinta culpada. Os casos devem ser denunciados para o número 100 (nacional) e 181 (estadual). A cartilha está disponível no site do TJPA.

QUEIMADAS

Inquérito aberto pela Polícia Federal aponta fazendeiros e madeireiros da região de Novo Progresso como os responsáveis pelas queimadas criminosas nos dias 10 e 11 de agosto, período conhecido como “Dia do Fogo”. Os acusados chegaram a fazer uma ‘vaquinha’ para pagar os custos do combustível – mistura de óleo diesel com gasolina –, usado para alastrar as chamas. Além disso, contrataram motoqueiros para entrarem nas estradas de terra próximas à floresta espalhando o líquido inflamável. A ação triplicou os focos de incêndio na região.

OPERAÇÃO

Um dos primeiros suspeitos ouvidos pela Polícia Civil foi Agamenon Menezes, presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Novo Progresso, que também foi alvo de operação de busca e apreensão da Polícia Federal na terça-feira (22). A operação ‘Pacto de Fogo’ apreendeu documentos na sede do sindicato, além do computador pessoal de Menezes. Os policiais cumpriram outros três mandados de busca e apreensão, mas não informaram quais foram os alvos. Além da Federal, a Polícia Civil também investiga o caso.

DESMENTIDO

Assessores da secretária estadual de Cultura, Úrsula Vidal, informam que ela não está filiada a nenhum partido no momento, embora tenha recebido convites de diferentes legendas para se filiar. Segue suas atividades como secretária, focada nas ações de governo, no calendário de entregas da pasta, como a Feira do Livro e a Casa das 11 Janelas e em projetos estratégicos, como o Parque da Cidade. Destaca que Úrsula não está em campanha eleitoral e que as decisões políticas relativas a 2020 serão tomadas em 2020, em comum acordo com o governador Helder Barbalho.

LINHA DIRETA

O projeto “Uepa na Estação”, que leva música e cultura para os frequentadores do espaço, comemora dois anos de existência hoje (24). A iniciativa é fruto da parceria entre a Coordenação do Curso de Licenciatura Plena em Música — do Centro de Ciências Sociais e Educação (CCSE) — e a Pará2000.

Na apresentação de hoje, a Banda da Uepa, regida pelo professor Anielson Ferreira e formada por 40 alunos, irá tocar uma seleção eclética de músicas. A professora Eliana Cutrin, coordenadora do curso de Licenciatura Plena em Música, ressalta a participação dos discentes porque o projeto foi iniciado por eles há dois anos.

A Promotoria de Justiça de Baião ajuizou Ação Civil Pública contra o município visando a melhoria das condições de trabalho da Guarda Municipal. O promotor de justiça, Márcio de Almeida Farias, instaurou inquérito e constatou violações às condições de trabalho dos guardas municipais da cidade.

O MP constatou a falta de equipamentos de trabalho, como armamento, itens de proteção individual e viaturas. A Ação Civil Pública determina que o município disponibilize, em 30 dias, curso de tiro e avaliação psicológica para os guardas, além da aquisição de equipamentos e viaturas.

A população do município de Tucuruí recebe nesta semana o projeto OCB/PA Itinerante, que promove uma série de atividades, cursos, oficinas e orientações em geral para cooperativas e interessados em montar um empreendimento cooperativista. As ações são gratuitas e seguem até o dia 25.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS