Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
27°
cotação atual R$

Colunistas / Repórter Diário

DESTAQUES

Fé, emoção e até intolerância religiosa no Círio são assuntos do Repórter Diário

segunda-feira, 14/10/2019, 07:19 - Atualizado em 14/10/2019, 07:23 - Autor: Diário do Pará


| Reprodução

Verdadeiro tsunami de fé, gente e lágrimas, o Círio de Nazaré, mais uma vez, deu demonstrações de que é a principal manifestação católica do mundo. Sem bairrismos. As estatísticas oficiais apontam 2 milhões de romeiros que creditam à padroeira dos paraenses uma graça alcançada ou que creem que ela atenderá seus pedidos, número que seguramente devem ser revisto. A cada ano cresce a participação popular, com pessoas do mundo todo vindo a Belém conferir de perto que devoção é essa. A capital carrega com justiça o status de estar no roteiro obrigatório do turismo religioso mundial.

Sucesso

Com centenas de profissionais envolvidos na cobertura do Círio 2019, o Grupo RBA deu um show na transmissão das procissões para dar ao público a real dimensão da fé na Virgem de Nazaré. Em trabalho integrado, Rádio Clube, DOL, RBA TV e o jornal DIÁRIO DO PARÁ garantiram a qualidade na informação em tempo real e com riquezas de detalhes, recheada de imagens, vídeos, áudios e a interação com o público que estava em Belém e até os que moram fora do País.

Violência

Uma ação violenta do Grupo de Ações Táticas da Guarda Municipal marcou de forma negativa o início da madrugada de domingo, na Praça da República. Sem nenhum motivo aparente, os guardas apreenderam tambores de grupos afro religiosos que todos os anos fazem uma manifestação paralela à Festa da Chiquita, encerrando à meia-noite. Até spray de pimenta foi usado. Em resposta, os afro religiosos gritaram “intolerância” e “abuso de autoridade”.

Abuso

As empresas de transporte por aplicativos jogaram soltas no Círio, em Belém. As chamadas taxas dinâmicas, que inflacionam a corrida em mais de 100%, foram permanentes no sábado e domingo. Tudo bem que houve uma demanda alta nessa época, mas daí a meter a mão sem pena no bolso do consumidor soa como escárnio. Pior é que não há um órgão regulador ativo que se preze para enquadrar quem pratica esses abusos.

Bagunça

Os agentes de trânsito da Prefeitura tomaram chá de sumiço das ruas e transversais próximas à Praça da República no sábado e domingo de Círio. Após a passagem da berlinda e com a multidão dispersa, o que se viu foram vários engarrafamentos e condutores fazendo mil barbaridades ao volante, na base do cada um por si, na volta para casa.

Bagunça 2

E na ausência do poder público, os flanelinhas fizeram a festa. Em vias como a Almirante Wandenkolk, entre a João Balbi e José Malcher, e a Piedade entre Tiradentes e José Malcher, havia simplesmente filas duplas de estacionamento, piorando ainda mais as condições do tráfego.

Certeiro

Com a ausência do padre Antônio Maria, que está participando do Sínodo, no Vaticano, o Banco da Amazônia acertou na mosca na escolha da atração substituta. A banda Anjos de Resgate levantou o público antes, durante e após a passagem da berlinda no sábado e domingo. A tradicional homenagem do Banco à Padroeira foi outro show à parte.

LINHA DIRETA

A foto que ilustra a capa do DIÁRIO desta segunda-feira no pós-Cirio ilustra à perfeição o significado da religiosidade do paraense. Além disso, incorpora a Amazônia a essa celebração no passeio da berlinda e do povo em meio às portentosas mangueiras de Belém. O registro é do premiado fotógrafo Ney Marcondes.

A Pastoral do Turismo fará uma seleção, na manhã de hoje, dos objetos de cera, os chamados ex votos, que simulam órgãos que foram curados, réplicas de casas, carros e uma infinidade de outros itens representativos. Os mais diferentes e até inusitados serão catalogados e farão parte do acervo do Memória de Nazaré.

A Agência de Regulação e Controle dos Serviços Públicos do Pará (Arcon) assinou um acordo de cooperação técnica com a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) em prol da qualidade e segurança dos passageiros que usam o transporte fluvial no Estado.

As agências já mantêm estreita parceira na realização de estudos e pesquisas acerca da atividade regulatória, do transporte fluvial de passageiros e cargas na região e, a partir deste acordo, o trabalho em conjunto será um grande reforço para as ações de desenvolvimento do setor aquaviário.

As emissões de gases de efeito estufa do “Lixão do Aurá”, que no período de 1991 até 2015 foi o maior espaço de destinação dos resíduos sólidos urbanos dos municípios de Belém, Ananindeua e Marituba, foram tema de uma pesquisa realizada por seis pesquisadores da UFPA, publicada na foram de artigo na Revista Internacional de Gerenciamento Integrado de Resíduos, Ciência e Tecnologia Waste Management.

Segundo o estudo utilizou, a quantidade total de metano emitida pelo aterro convertida em toneladas de carbono equivalente, varia entre 9,4 e 9,8 milhões de toneladas, ou seja, corresponde no mínimo a uma área de floresta virgem de aproximadamente 480km² ou 45% de toda a área do município de Belém.

 

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS