Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
24°
cotação atual R$

Colunistas / Leandro Mazzini

ESPLANADA

Governo passível de hackers e justificativa de reajuste da loteria estão na coluna do Mazzini

segunda-feira, 04/11/2019, 11:44 - Atualizado em 04/11/2019, 12:04 - Autor: Leandro Mazzini


Leia essa e outras na coluna Esplanada
Leia essa e outras na coluna Esplanada | Reprodução

O registro de incidentes cibernéticos nas redes do Governo teve aumento expressivo este ano em relação a 2018. Nem tudo é tentativa de hackamento de sites oficiais ou invasão a sistema de dados. O órgão vinculado ao Gabinete de Segurança Institucional (GSI), o Centro de Tratamento e Resposta a Incidentes Cibernéticos de Governo (CTIR-Gov) já registrou, até sexta, 19.150 notificações e 10.109 incidentes. Em 2018, foram pouco mais de 15 mil notificações e 9,5 mil incidentes. O Centro atua para determinar tendências e padrões de atividades de ataques e para recomendar estratégias de prevenção adequadas.

Registros

Entre os incidentes estão “abuso de sítio”, “fraudes” e “vulnerabilidade”. Em 2011, quando as informações começaram a ser categorizadas, foram 6,2 mil incidentes.

Talkei?

Apesar de ter linha segura no gabinete, o famoso telefone vermelho, o presidente Bolsonaro mantém contatos pelo seu whatsapp pessoal, passível de hackamento.

Blindagem..

Desde o Governo Dilma, após o impasse com o governo dos Estados Unidos sobre suposta espionagem contra ela, a Presidência usa dois sistemas implantados pela Abin.

..oficial

Tratam-se do CriptoGov e do C-Gov, desenvolvidos por técnicos brasileiros, com e-mails e telefones seguros anti-grampos.

Itaipu

A oposição ao Governo no Senado mira em Itaipu para tentar descobrir algo que desestabilize o Governo Bolsonaro. Senadores vão ao Paraguai apurar suposto favorecimento ilegal à brasileira Leros em renegociação da energia contratada da usina. É uma subcomissão criada para apurar o caso. O colegiado também irá ouvir representantes do Ministério das Relações Exteriores e de Minas e Energia, da Eletrobrás, da Itaipu, da Agência Nacional de Energia Elétrica  e da Leros.

Dedo na tomada

Presidente do colegiado, o senador Jaques Wagner (PT-BA) diz que “a intensa repercussão negativa dessas renegociações no Paraguai compromete as relações bilaterais com o Brasil”.

Lucro$

Não bastasse a alta carga tributária, a Comissão de Assuntos Econômicos do Senado poderá restabelecer a tributação sobre lucros e dividendos, extinta em 1995, no Governo Fernando Henrique Cardoso. O projeto 2.015/2019, pronto para ser votado colegiado, prevê a tributação de 15% de IR sobre os lucros e dividendos pagos por empresas com base no lucro real, presumido ou arbitrado a pessoas físicas ou jurídicas.

Mordida no IR

O texto também prevê a cobrança de alíquota de 25% de IR para o beneficiário – pessoa física ou jurídica – que tiver residência ou domicílio em paraísos fiscais. A proposta recebeu parecer favorável do relator, senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO).

Fezinha cara

A expectativa de crescimento econômico nos próximos anos e abertura do mercado são as justificativas do Governo para o reajuste dos preços das apostas nas loterias da Caixa. O último aumento tinha ocorrido em maio de 2015 e o setor de loterias, até hoje controlado pelo banco estatal, terá o monopólio quebrado com o leilão da Loteria Instantânea Exclusiva (Lotex), também conhecida como raspadinha.

Coçando o bolso

A partir de janeiro, os preços das apostas subirão, em média, 28,2%. A aposta simples da Mega-Sena, de seis dezenas, passará de R$ 3,50 para R$ 4,50.

Culto a Putin

Um leitor da Coluna que passeia por Moscou mandou a foto de uma camisa à venda numa loja. A grife estampa a imagem do premiê Vladmir Putin vestido todo de preto, com uma pistola à mão, e a inscrição “001 – Save the World”. Vá entender.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS