Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis


29°
R$

Colunistas / Gerson Nogueira

Gerson Nogueira

Ponto valioso do Papão, Remo na busca da liderança e triunfo do Pará na Série D

segunda-feira, 20/05/2019, 09:25 - Atualizado em 20/05/2019, 09:42 - Autor:


O empate obtido pelo Papão em Volta Redonda (RJ), ontem, foi merecidamente comemorado pela torcida bicolor presente ao estádio. Conquistar ponto em terreno inimigo é sempre positivo. As circunstâncias da partida tornaram o resultado ainda mais interessante: um pênalti favoreceu o Voltaço na metade do 2º tempo, mas o goleiro Mota defendeu bem a cobrança de João Carlos.


Com o ponto ganho ontem, o Papão se manteve invicto fora de casa – um empate e uma vitória – e continua no G4 do grupo B.


A partida mostrou um panorama inicial de domínio territorial do PSC, que tocava a bola, evitando repetir os erros de articulação cometidos contra o Juventude. Controlando as ações, o time ditou o ritmo até por volta dos 15 minutos, mas a partir daí o Volta Redonda passou a pressionar, arriscando chutes da entrada da área, embora sem maior perigo.


Saulo Mineiro era a figura mais destacada do ataque do Volta Redonda, mas Mota apareceu bem nas bolas dirigidas ao gol. Quase ao final da primeira etapa, o PSC voltou a ter a posse de bola e ensaiou algumas pontadas, mas faltava agressividade para abrir a marcação.


Os passes errados comprometiam os avanços e prejudicavam a transição. O estreante Diego Rosa não comprometia, mas também não conseguia acompanhar Nicolas nas tentativas de envolver a zaga do Volta Redonda. Impaciente com os erros no meio-de-campo, Léo Condé substituiu William por Tiago Luís aos 37 minutos, a fim de dar qualidade ao passe.


Depois do intervalo, o Volta se tornou mais presente no campo de defesa do PSC, que recuou excessivamente, acuado pela força ofensiva do adversário. Condé trocou Diego Rosa por Pimentinha, a fim de sair do sufoco que a equipe vinha sofrendo.


Logo em seguida, no período mais agudo da pressão dos donos da casa, aos 26 minutos, a bola foi lançada na área e o zagueiro Micael tocou com a mão. O pênalti foi marcado, mas João Carlos bateu quase no centro do gol para defesa segura de Mota.


A intervenção de Mota no penal veio coroar uma atuação que já era bastante destacada. O goleiro se saiu muito bem em pelo menos dois arremates do ataque do Volta Redonda.


Com a perda da penalidade, o Volta Redonda arrefeceu e o Papão ganhou motivação. Condé criou mais coragem, trocou Jheimy por Vinícius Leite e, pela primeira vez, o time saiu decididamente em busca da vitória.


Pimentinha começou a arriscar as jogadas individuais em velocidade e criou duas boas situações. A melhor delas foi aos 39’, quando entortou dois marcadores e bateu cruzado. A bola passou muito perto.


Ficou a sensação de que o time poderia ter sido mais ofensivo, caso Pimentinha e Vinícius estivessem em campo desde o começo. Pelo que se viu ontem, Condé terá que rever a preferência por Jheimy, que teve duas oportunidades e não funcionou bem.


Leão joga tudo pela liderança


Contra o Ypiranga-RS, sexto colocado no grupo B, com 4 pontos, o Remo tem hoje à noite a chance de assumir a liderança isolada, caso conquiste os três pontos dentro do estádio Jornalista Edgar Proença. A tarefa não é tão simples como muitos imaginam.


O Ypiranga, que foi surpreendido pelo PSC dentro de casa logo na estreia, baseia seu jogo na defesa alta e nos contra-ataques. Caberá aos azulinos a troca de passes rápidos para tentar superar a marcação.


Com um meio-de-campo que tem a volta de Douglas Packer e a forte presença de Ramires como segundo volante, Márcio Fernandes aposta nas manobras pelo meio, envolvendo Carlos Alberto e Gustavo Ramos, que volta para recompor.


A lateral direita ganha a habilidade de Michel, que treinou entre os titulares e deve fazer sua estreia diante do torcedor remista. Na esquerda, fica Ronaell. O miolo da zaga será formado por Jansen e Marcão, visto que Fredson se recupera de corte no pé.


O sistema defensivo é um dos pontos altos do time de Márcio Fernandes. Foi o setor que primeiro ganhou consistência. A marcação no meio também demonstra consistência, com Yuri e Ramires. Já o departamento de criação ainda requer alguns ajustes.


O grande problema segue no ataque, onde não há uma figura central de referência, embora Emerson Carioca tenha feito gol importante no confronto com o Luverdense. E Gustavo, que desempenha dupla função, correndo pelos lados e marcando, nem sempre é um atacante em tempo integral como o time precisa.


Tendo em vista essa situação, os desafios do Remo contra o Ypiranga passam principalmente pelo desempenho da linha ofensiva e dos responsáveis pela transição.


Pantera e Tubarão arrancam vitórias na Série D


Com o empate do PSC e as vitórias do São Raimundo em Boa Vista (RR) e do Bragantino em casa, o futebol paraense teve um final de semana de invencibilidade nas séries C e D.


O Pantera derrotou o Atlético por 2 a 1, com um gol salvador de Bilau, sempre ele, aos 46’ do 2º tempo. O Tubarão venceu o Floresta (CE) de virada, com gols de Leandro Cearense (pênalti) e Fidélis (2).


(Gerson Nogueira)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS