Notícias / zAppzApp

EDIÇÃO ELETRÔNICA

UPA de Icoaraci tem buraco no teto, goteiras e atendimento sem humanização

Quinta-Feira, 08/02/2018, 10:10:01 - Atualizado em 08/02/2018, 12:18:09 Ver comentário(s) A- A+

UPA de Icoaraci tem buraco no teto, goteiras e atendimento sem humanização (Foto: via WhatsApp)
Em uma das salas, um buraco no teto exemplifica o descaso com o local. (Foto: via WhatsApp)

Falta de material, péssimo atendimento e até mesmo um buraco no teto. Esses são alguns dos problemas que os pacientes da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Icoaraci afirmam enfrentar na busca por atendimento. Além de não conseguirem ajuda, eles afirmam que chegam a ouvir gritos dos funcionários.

"O mau cheiro da unidade está intenso, falta material pra fazer curativos, há goteiras na unidade e um buraco está aberto no telhado da sala de eletro", afirma uma paciente que preferiu não ser identificada. "Falta ainda o principal, humanização".

Segundo ela, funcionários do local lidam com o pacientes sem dar atenção, chegando a agir com grosseria. "Tem funcionário que grita com os pacientes. Somos seres humanos, merecemos respeito", completou a paciente.

No local, goteiras prejudicam o atendimento. (Foto: via WhatsApp)

Na semana passada, um grupo de médicos da unidade resolveu também denunciar as condições degradantes do local, além de acusarem a prefeitura de Belém de assediar moralmente os profissionais de saúde que não compactuam com a política de Zenaldo.

O DOL entrou em contato com a Secretaria Municipal de Saúde de Belém (Sesma), que emitiu uma nova afirmando que "sobre o servidor citado, a secretaria irá apurar a denúncia e tomar as medidas cabíveis". Contestando o relato dos pacientes, a secretaria afiram que não há falta de medicamento no local.

Sobre o buraco no teto e as goteiras dentro da unidade, a Secretaria informou que "uma equipe já está fazendo os reparos na tubulação das centrais de ar da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Icoaraci". Entretanto, na manhã desta quinta-feira (8), pacientes do local afirmaram que os problemas persistiam.


(DOL)







Comentários