Notícias / zAppzApp

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Banhistas registram água de cor avermelhada em Mosqueiro

Segunda-Feira, 04/09/2017, 11:23:04 - Atualizado em 04/09/2017, 15:17:34 Ver comentário(s) A- A+

Banhistas registram água de cor avermelhada em Mosqueiro (Foto: via WhatsApp)
A cor avermelhada da água chamou a atenção de quem frequentou o local. (Foto: via WhatsApp)

Um curioso fenômeno registrado no distrito de Mosqueiro, em Belém, chamou a atenção de quem frequentou o balneário no último fim de semana. Banhistas notaram uma cor avermelhada na água da praia do Murubira na manhã de sábado (2), atraindo olhares curiosos para a maré.

Segundo moradores, o fenômemo da água de cor avermelhada tem ocorrido constantemente nos últimos anos, sempre no período do mês de setembro, coincidindo com o aumento da salinidade das águas no local.

Fenômenos similares são registrados em diversas outras partes do mundo, quando certos tipos de alga entram no período de reprodução, tornando a água com uma cor avermelhada. Apesar deste tipo de planta geralmente ser encontra em locais de água salgada, algumas espécias vivem em locais de água doce.

Segundo moradores, o fenômeno se repete todos os anos, sempre no período de setembro. (Foto: via WhatsApp)

MARÉS VERMELHAS

Para saber mais sobre o fenômeno, o DOL entrou em contato com o professor da Universidade Federal do Pará, José Eduardo Martinelli que avaliou as imagens e afirmou que a cor avermelhada da água provavelmente trata-se de uma maré vermelha, ou seja, manchas de microalgas, que se desenvolvem e se multiplicam rapidamente, atingindo um número enorme de indivíduos.

"A concentração de microalgas é tão grande, que a cor da água sofre alteração, tornando-se da cor da alga causadora da mancha. O fenômeno ocorre em águas costeiras ao redor do mundo e pode estar associado à mudanças na temperatura, salinidade e quantidade de nutrientes na água do mar", observou.

"As marés vermelhas são geralmente causadas por algas microscópicas chamadas de dinoflagelados. Algumas dessas espécies podem ser tóxicas, produzindo e liberando toxinas na água capazes de causar a morte de peixes e crustáceos", completou.

Casos mais graves, como já documentados no Japão, por exemplo, as marés vermelhas causaram morte inclusive de pessoas que se alimentaram de peixes contaminados.

"Nem todas as marés vermelhas são tóxicas. Isso depende da espécie de microalga e se a mesma está produzindo as toxinas ou não", informou o biólogo.

E você, já havia notado a cor diferente em Mosqueiro?


(DOL)



Conteúdo Relacionado:



Comentários