Notícias / Veículos

EDIÇÃO ELETRÔNICA

83,7% das picapes médias saem das lojas com motor diesel

Segunda-Feira, 04/09/2017, 20:00:01 - Atualizado em 04/09/2017, 20:00:01 Ver comentário(s) A- A+

83,7% das picapes médias saem das lojas com motor diesel (Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)
Motor 2.5 flex produz até 206 cv e 27,3 mkgf

Chevrolet S10 tem 35,3% de participação do motor flex; câmbio automático é 56,8% das vendas (divulgação/Chevrolet)

O comportamento do consumidor mudou, mas algumas escolhas permanecem as mesmas. Cada vez menos utilizadas para enfrentarem situações off-road e com maior oferta de versões flex, as picapes médias continuam com os motores a diesel como os preferidos de seus compradores.

De acordo com dados da consultoria Jato, de janeiro a junho de 2017, 87,8% dos modelos da categoria saíram das lojas com motorização diesel.

Para ilustrar o cenário do segmento, reunimos os números de suas cinco principais representantes (em vendas): Chevrolet S10, Toyota Hilux, Ford Ranger, Mitsubishi L200 Triton e Volkswagen Amarok. Somadas as vendas dos modelos, de janeiro a junho deste ano, 46.063 unidades foram vendidas.

Destas, 38.534 (ou 83,7%) têm debaixo do capô propulsores turbodiesel, contra 7.529 (16,3%) equipadas com motores flex.

Sem sensor de ré, mas tem a câmera

Das 15.897 Hilux vendidas de janeiro a junho, 89,4% são equipadas com motor diesel, como a versão SRX da imagem (Christian Castanho/Quatro Rodas)

Mas fomos mais a fundo e separamos todos os modelos de acordo com suas respectivas motorizações e transmissões. Com exceção da Amarok, disponível apenas com motor 2.0 turbodiesel (4.701 exemplares vendidos), a L200 Triton foi a com maior participação desse tipo de motor em suas vendas.

Segundo a Jato, das 4.863 picapes vendidas, 4.844 eram diesel, contra as pífias 19 unidades. Em porcentagem, os números representam 99,6 e 0,4% do mix do modelo, respectivamente.

A Hilux vem em segundo lugar, com 89,4% – ou 14.219 das 15.897 unidades vendidas no período. Apenas 1.678 (ou 10,6%) são flex. Já a Ranger tem 86% dos 6.802 totais. 955 (ou 14%) unidades saíram das lojas com motor bicombustível.

Enquanto isso, a S10 ficou em último lugar por oferecer mais configurações com motor flex. Das 13.800 picapes vendidas no acumulado, 8.923 (64,7%) eram diesel.

Motorização/Modelo Amarok L200 Triton Hilux Ranger S10
Diesel 4.701 (100%) 4.844 (99,6%) 14.219 (89,4%) 5.847 (86%) 8.923 (64,7%)
Flex n/d 19 (0,4%) 1.678 (10,6%) 955 (14%) 4.877 (35,3%)
Total 4.701 4.863 15.897 6.802 13.800

Fonte: JATO

VARIAÇÃO CAMBIAL

Outra preferência imutável dos compradores de picapes está na transmissão. Também reunidos os cinco modelos mais vendidos do mercado, 69,3% das unidades vendidas (ou 31.900 de 46.063) no primeiro semestre deste ano tinham câmbio automático.

O número só não é maior em relação à participação do manual, com 26.450, ou 43%, pela robustez do câmbio manual, ainda a melhor escolha para situações de trabalho e competição, além do preço mais acessível.

Câmbio automático tem seis marchas e trocas sequenciais

Câmbio automático ainda é novidade para a S10 flex (foto) (Christian Castanho/Quatro Rodas)

Entre os modelos diesel, a linha Ranger tem a maior participação de câmbio automático do segmento, com 96,9% – ou 5.667 de 5.847 unidades totais. O manual detém 3,1%. Já nas versões flex, a picape da Ford oferece apenas transmissão manual, que tiveram 955 exemplares vendidos no período de janeiro a junho.

A Hilux é a segunda colocada entre as diesel automáticas com 82,8% do mix, contra 17,2% do câmbio com embreagem. Ao contrário da Ranger, a Hilux flex só pode ser automática.

A S10 tem números mais equilibrados, com 76,8% de câmbios automáticos e 26,2% de manuais entre as 8.923 unidades vendidas. Entre as flex, a participação da recém apresentada transmissão automática já é significativa com seus 25,9%. A L200, no entanto, inverte (quase) tudo o que vimos até agora.

Das 4.844 L200 diesel vendidas, 52,3% têm câmbio manual. Os 47,7% restantes levam transmissão automática. Em contrapartida, das 19 unidades flex comercializadas, 18 são automáticas. Por fim, a Amarok segue equilibrada, com 55,5% de automáticas e 44,5% de manuais.

Transmissão/Modelo Amarok L200 Triton Hilux Ranger S10
Automática 2.609 (55,5%)* 2.331 (47,9%)* 13.448 (84,6%)* 5.667 (83,3%)* 7.845 (56,8%)*
Manual 2.092 (44,5%)* 2.532 (52,1%)* 2.449 (15,4%)* 1.135 (16,7%)* 5.955 (43,2%)*
Automática – Diesel 2.609 (55,5%)** 2.313 (47,7%)** 11.770 (82,8%)** 5.667 (83,3%)** 6.583 (76,8%)**
Manual – Diesel 2.092 (44,5%)** 2.531 (52,3%)** 2.449 (17,2%)** 180 (2,6%)** 2.340 (26,2)**
Automática – Flex n/d 18 (94,7%)** 1.678 (100%)** n/d 1.262 (25,9%)**
Manual – Flex n/d 1 (5,3%)** n/d 955 (100%)** 3.615 (74,1%)**

*Porcentagem em relação ao modelo específico no período.
**Porcentagem em relação ao tipo de motorização do modelo específico.

Fonte: JATO


Arquivado em:Notícias Tagged: câmbio automático, câmbio manual, diesel, flex, Mercado, motor diesel, picapes médias

Fonte: Quatro Rodas Abril



Conteúdo Relacionado:



Comentários