Notícias / Polícia

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Ex-secretário de saúde de Mãe do Rio se entrega à polícia

Quarta-Feira, 13/09/2017, 18:07:28 - Atualizado em 13/09/2017, 18:15:40 Ver comentário(s) A- A+

Ex-secretário de saúde de Mãe do Rio se entrega à polícia (Foto: DOL)
Procurado pela Justiça, Francisco Queiroga Sobrinho se entregou e será transferido para o presídio (Foto: DOL)

Francisco Gonzaga de Queiroga Sobrinho, ex-secretário de saúde do município de Mãe do Rio, região nordeste paraense, se entregou nesta quarta-feira (13) à polícia. Ele era considerado foragido desde abril acusado de peculato, que é o crime de desvio de dinheiro público, e organização criminosa.

De acordo com informações da Polícia Civil, Queiroga prestou depoimento na Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), em Belém, e após a conversa com o delegado ficou preso à disposição da Justiça.

Segundo a PC, o ex-secretário e ex-vereador de Mãe do Rio participou de organização criminosa para cometer desvios de recursos públicos na prefeitura do município.

A Operação Dilúvio, realizada em abril passado, nos municípios de Mãe do Rio, São Miguel do Guamá, Santa Maria do Pará é Aurora do Pará, cumpriu 21 mandados de busca e apreensão, oito deles de condução coercitiva e sete de prisão preventiva.

Por ocasião da deflagração da Operação Policial, Queiroga não estava em sua residência, ficando desde então foragido da Justiça.

A Polícia Civil informou ainda que a defesa do acusado pediu para que ele não fosse apresentado na comarca de Mãe do Rio temendo que a população se revoltasse contra a presença dele no local. Dai a apresentação ocorrer na sede da DRCO, na capital paraense.

DOCUMENTAÇÃO

Durante a operação, as buscas foram realizadas na residência do investigado, local em que foi apreendida farta documentação que havia sido subtraída da prefeitura de Mãe do Rio, onde desenvolveu a função de secretário de saúde até o final do ano de 2016.

Estima-se que os valores subtraídos com a participação de Queiroga ultrapasse 4 milhões de reais.

BLOQUEIO

A fim de garantir o ressarcimento ao erário público daquilo que foi desviado, os investigados na Operação tiveram seu patrimônio judicialmente bloqueado, ficando indisponíveis veículos, imóveis e valores que existam em conta bancária até o total de R$ 1 milhão.

O preso será encaminhado ao presidido sob a responsabilidade da  Superintendência do Sistema Penitenciária do Estado do Pará (Susipe).

O ex Prefeito José Ivaldo Martins Guimarães, o Badel, ainda se encontra foragido da Justiça.

(Com informações da Polícia Civil)





Comentários