Notícias / Polícia

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Esposa queimada pelo marido segue internada

Sexta-Feira, 12/02/2016, 10:19:21 - Atualizado em 12/02/2016, 10:22:18 Ver comentário(s) A- A+

É grave o estado de saúde da mulher de 32 anos, vítima de violência doméstica, que teve 65% de seu corpo queimado, após o marido, identificado como Raimundo Antônio Ferreira dos Santos, 64 anos, lhe jogar água quente. Além da companheira, o suspeito também atingiu o filho do casal, de 7 anos, que estava deitado ao lado da mãe no momento da agressão. A vítima foi socorrida por vizinhos e levada até o Pronto-Socorro do Guamá, mas devido a gravidade dos ferimentos, foi transferida para o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), onde permanece internada. Raimundo teria sido ouvido na tarde de ontem, pela delegada Daniela Santos, da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam). Contudo, até o fechamento dessa edição, a informação não foi confirmada pela Polícia Civil. 

O caso aconteceu às 00h30 do último domingo(07), após uma discussão do casal em um bar, que se estendeu até a residência da vítima, localizada no bairro do Guamá, onde a mulher teria decidido por um fim na relação devido as constantes agressões sofridas. “Foi quando ele (Raimundo) jogou a água quente que acabou atingindo também o filho de 7 anos”, disse a delegada Daniela Santos. 

A delegada Daniela Santos (no alto da página) informou que o acusado já responde a processo por agressão. (Foto: Ricardo Amanajás/Diário do Pará)

Apesar do crime, o acusado não foi preso devido não ter sido cometido em flagrante. “Já foram solicitadas as medidas protetivas, o caso já foi encaminhado para o poder judiciário. O caso foi capitulado como uma tentativa de homicídio e já estamos atrás dele”, explicou a delegada, que também revelou a passagem do acusado pela polícia. “Ele (Raimundo) responde por crime de agressão pela Segunda Vara de Violência Doméstica”. 

IRMÃ

Revoltada com a barbaridade com que sua irmã foi violentada, Graça Carvalho, 33 anos, denuncia as inúmeras agressões que a vítima vem sofrendo ao longo de 8 anos de relacionamento com Raimundo Antônio. “Ele já tem um histórico de agressão em relação a ela. É um cara extremamente violento, já teve passagem pela Delegacia da Mulher e o motivo é que ela não aguentava mais e não queria continuar vivendo aquela situação e pediu para se separar. Ele disse que ela só saía da casa morta”, contou Graça.

A irmã da vítima informou que todos da família moram no município de Colares, na Ilha do Marajó, e somente a sua irmã veio para Belém, onde mora há 8 anos. “Ela está internada na UTI com 65% do corpo queimados, com queimaduras de segundo grau profundas na face, tórax e braços. A criança já teve alta, está comigo em Colares, à base de remédios”, disse Graça.

A irmã da vítima, Graça Carvalho, está revoltada com o caso. (Foto: Ricardo Amanajás/Diário do Pará)


O casal tem 2 filhos, frutos do relacionamento. Os herdeiros também sofreriam as consequências da violência do pai. “A água quente foi uma das armas que ele usou, fora as outras agressões psicológicas que ele sempre fez, inclusive contra as crianças. Sempre ameaçou as crianças também”, revelou Graça Carvalho.

Mesmo acusado por tentativa de homicídio, Graça afirmou que Raimundo retornou para a residência e continuou as ameaças, por telefone, contra a vítima. “Ele tá em casa, não foi preso, e diz que nada vai acontecer com ele”, disse. “No dia seguinte ele voltou para a casa, trocou todos os cadeados e ainda teve audácia de ligar pra ela e dizer que pra lá ela não volta mais”, contou, revoltada.

O inquérito policial instaurado pela Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM) foi encaminhado para a Justiça, no intuito da realização de um pedido de prisão preventiva contra Raimundo Antônio Ferreira dos Santos, acusado de tentativa de homicídio e lesão corporal.

(Camila Barreto/Diário do Pará)

Leia também:

Comentários