Prejuízo de loja em assalto pode ser de R$ 200 mil

Quarta-Feira, 19/02/2014, 07:01:45 - Atualizado em 19/02/2014, 07:01:45 7 comentários

Tamanho da fonte: A- A+
Prejuízo de loja em assalto pode ser de R$ 200 mil (Foto: Amaury Silveira/Diário do Pará)
(Foto: Amaury Silveira/Diário do Pará)

Foi assaltada no último final de semana, a loja da rede “City Lar”, localizada no km 6 da rodovia Augusto Montenegro, bairro Parque Verde. Somente na manhã de ontem, foi instaurado inquérito policial pela Seccional Marambaia, após o registro do delito, pela gerente da casa comercial Marília Filipa Nascimento. Uma equipe de investigadores da seccional, com a orientação do delegado Pery Neto, iniciou investigações. Segundo o que foi registrado, eram três ladrões, armados, que, as 8h15 do último sábado, invadiram a loja, rendendo os funcionários e a gerência.

Logo, os marginais se apossaram dos uniformes dos funcionários, e passaram a saquear mercadorias diversas do estabelecimento, carregando-as para uma Kombi e um automóvel Siena, que outros dois comparsas na frente da loja ocupavam. Toda a ação da quadrilha durou 30 minutos. Segundo Marília, os assaltantes deixaram a loja as 8h45, após trancá-la, com funcionários na sala de estoque e levar seus pertences pessoais.

A relação apresentada pela gerente na seccional, consta de mais de 200 telefones celulares, 40 notebooks, 30 tablets, 20 câmeras fotográficas digitais, 10 filmadoras, 60 secadores, chapinhas, e outros equipamentos para embelezamento, diversos telefones residenciais, dois televisores “telões”, 15 aparelhos DVDs, equipamentos de computadores, malas de viagem, e R$ 1,3 mil do caixa.

Antes de fugirem, os marginais destruíram todo o sistema de monitoramento por câmeras, danificando fios e equipamentos eletrônicos de segurança. Levaram também um revólver encontrado em um pequeno cofre.

A gerente contou que foi dado um telefonema por uma funcionária para a PM, e uma guarnição esteve na loja, conseguindo liberá-los da sala onde ficaram trancados. 

O delegado Pery disse que, devido a destruição das câmeras e equipamentos de segurança de dentro da loja, tornou-se difícil identificar os assaltantes, porém, ele vai procurar informes junto às vítimas, para a confecção de retratos falados deles.

Também vai pedir imagens de câmeras instaladas em casas comerciais próximas. Disse ainda que mais uma vez conta com o cidadão comum, para ajudar. “Quem souber algo, ou suspeite, pode ligar para o disque-denúncia fone 181, que auxiliará a Polícia na apuração do caso”.

(Diário do Pará)

Faça seu comentário. Clique aqui!

7 Comentários

Mais de Polícia

Leia mais notícias de Polícia. Clique aqui!

EDIÇÃO ELETRÔNICA