Notícias / Pará

DOLOROSO

Ataques de porcos-espinhos a cachorros assustam moradores no Pará

Segunda-Feira, 10/06/2019, 16:00:33 - Atualizado em 11/06/2019, 16:58:56 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Ataques de porcos-espinhos a cachorros assustam moradores no Pará (Foto: Arquivo Pessoal)
Morador do loteamento Buriti divulgou foto de animal silvestre nas proximidades do local (Foto: Arquivo Pessoal)

Moradores do loteamento Buriti, na rodovia BR-230, na cidade de Parauapebas, sudeste paraense, estão preocupados com um grupo de animais silvestres que atacaram cachorros e podem representar ameaças até para crianças do local: são porcos-espinhos que foram avistados perto de alguns imóveis no local.

De acordo com informações do portal Pebinha de Açúcar, a área do loteamento é rodeada de mata que eventualmente se aproximam para a área urbana por causa do descarte irregular de lixo (que é usado como alimento pelos animais).

No caso desses animais, os moradores do Buriti relataram que alguns cachorros apareceram com a boca e o focinho repletos de espinhos.

Apesar de parecer perigoso para humanos, um ataque de porcos-espinhos não é letal, isso porque as espécies nativas do Brasil não oferecem riscos à vida das pessoas. Mas, os espinhos doem e incomodam bastante.

A caça não é permitida no país, e, caso uma superpopulação seja identificada, o ideal é acionar as autoridades.

Em caso de acidentes envolvendo porcos-espinhos e animais domésticos, o ideal é retirar os espinhos o mais rápido possível. Se a quantidade de espinhos for muito grande, o aconselhável é procurar um veterinário. Algumas dicas podem ajudar os donos de pets a se livrar desse problema.

1. Aposte em um anti-histamínico

Como já foi mencionado, o animal pode desencadear uma reação alérgica devido aos corpos estranhos que perfuraram o focinho. Desta forma, edemas e fortes dores podem surgir como consequências do ocorrido. Para tratar isso, dê ao animal algum anti-histamínico, tendo em vista que além de diminuir os sintomas vai provocar no animal sonolência, deixando-o mais calmo.

2. Imobilize o animal

Para conseguir tirar os espinhos do animal, é importante que ele esteja o mais imóvel possível. Isto porque, se o cachorro se mover enquanto é retirado os corpos estranhos, é possível que se machuque ainda mais. Por isso, peça ajuda a uma terceira pessoa para segurar o pet enquanto você retira espinhos.

3. Retire os espinhos: utilize luvas grossas e pinças

Antes de começar a retirar, coloque uma luva grossa, como as de jardinagem. Esta medida é importante, pois previne que os espinhos também lhe perfurem os dedos. Além das luvas, use também pinça hemostática para retirar os espinhos. A dica para tirar da maneira correta é segurar bem perto do ponto onde o espinho penetra na pele.

4. Procure por espinhos escondidos

Depois de retirar os mais visíveis, procure pelos espinhos mais escondidos que, se não retirados de imediato, podem virar edemas e deixar a pele inflamada. Lave bem a região para conseguir ver com mais qualidade. Quando todos os corpos estranhos forem removidos, limpe a área com água morna e sabão antisséptico, depois enxague com cuidado.

(Com informações do portal Xingu 230)






Comentários

Destaques no DOL