Notícias / Pará

SESPA

Criança morre com suspeita de H1N1 no interior do Pará

Quarta-Feira, 15/05/2019, 15:29:07 - Atualizado em 15/05/2019, 16:55:50 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Criança morre com suspeita de H1N1 no interior do Pará  (Foto: Ascom/HRPA)
(Foto: Ascom/HRPA)

Uma criança morreu com suspeita de H1N1. Ela estava internada no Hospital Regional do Araguaia, em Redenção, sudeste do Pará. Outra criança e uma mulher também estão internadas com suspeita da doença. A informação foi confirmada pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) nesta quarta-feira (15). 

Através de nota, a Sespa informou que o hospital público recebeu três pacientes, uma mulher adulta e duas crianças, vindos de um hospital particular do município com diagnóstico inconcluso sobre o H1N1.

Uma das crianças foi a óbito logo após a entrada no Hospital Regional e não houve tempo hábil para coletar material, que pudesse identificar qual vírus das Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAG) causou a morte.

No Hospital Regional de Redenção, prosseguem internadas com quadro estável uma mulher e uma criança, com quadro de Síndrome Respiratória Aguda e não evoluíram para a classificação grave devido ao tratamento administrado com o antiviral Oseltamivir (Tamiflu), conforme preconizado pelo protocolo do Ministério da Saúde.

Os dois pacientes já tiveram material coletado a fim de que seja identificado qual vírus das Síndromes Respiratórias (H1N1; H3N2; Influenza A não subtipado;  Influenza B;  Parainfluenza 1; Parainfluenza 2; Parainfluenza 3; Vírus Sincicial Respiratório; Ademovírus e Metapneumovírus) ocasionou os sintomas.

A SRAG é um agravamento de um quadro gripal, portanto é muito importante que a população tome a vacina que pode evitar a doença e pode ser muito grave em pessoas que fazem parte dos grupos prioritários, principalmente, crianças, mulheres gestantes, idosos e pessoas com doenças crônicas. Para a realização da Campanha de Vacinação, estão funcionando 2.958 postos de vacinação fixos, 758 volantes terrestres e 62 volantes fluviais, com 5.338 equipes de vacinação, totalizando 21.350 pessoas envolvidas.

No que se refere às medidas a serem adotadas pela população, a Sespa destaca, além da vacinação, lavar e higienizar as mãos antes de consumir alimentos; após tossir e espirrar, utilizar lenço descartável para higiene nasal, cobrir nariz e boca e evitar tocar nas mucosas dos olhos, nariz e boca; não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos e garrafas; manter os ambientes bem ventilados; e evitar ficar perto de pessoas com sinais e sintomas de gripe.

(Com informações da Sespa)





Comentários

Destaques no DOL