Notícias / Mundo

DEPRESSÃO

Após 43 anos presa em jaula, 'elefante mais triste do mundo' morre em zoológico

Quarta-Feira, 06/03/2019, 12:26:32 - Atualizado em 06/03/2019, 12:52:08 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Após 43 anos presa em jaula, 'elefante mais triste do mundo' morre em zoológico (Foto: Reprodução/Facebook)
O animal vivia sozinho em uma jaula e apresentava sintomas de depressão. (Foto: Reprodução/Facebook)

A triste história de vida de um elefante que viveu 43 anos preso em uma jaula chegou ao fim. O animal era considerado pelos ativistas de direitos dos animais como o mais triste do mundo. Flávia, como era chamada, morreu aos 47 anos no zoológico de Córdoba, sul da Espanha. 

Durante os 43 anos em que passou no local, ativistas realizaram diversos esforços para devolver o animal a natureza, porém, não obtiveram sucesso em nenhuma das tentativas. Nos últimos meses, a saúde de Flávia começou a deteriorar. Ainda há a suspeita de que ela sofria de depressão. 

O animal vivia isolado há 43 anos em uma jaula do zoológico. Foto: Reprodução.

Na última sexta-feira (1), o animal entrou em colapso e não conseguiu mais se levantar. A fim de evitar o sofrimento do animal, o zoológico decidiu que a melhor opção era sacrificar Flávia. Os profissionais aplicaram injeções de eutanásia na fêmea. 

Flávia era a grande atração do local. Foto: Reprodução. 

Um estudo publicado em 2009 revelou que um dos fatores de maior enriquecimento da vida em cárcere de um elefante está diretamente ligado com as interações com outros animais da mesma espécie. Como Flávia vivia isolada na jaula, ela apresentava grandes chances de sofrer com depressão e, em caso extremo, poderia praticar autoflagelação. 

(Com informações do R7) 





Comentários

Destaques no DOL