Notícias / Pará

CAOS

Moradores aterram casas para fugir de alagamentos na Terra Firme

Quinta-Feira, 21/02/2019, 07:31:30 - Atualizado em 21/02/2019, 07:31:30 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Moradores aterram casas para fugir de alagamentos na Terra Firme (Foto: Mauro Ângelo/Diário do Pará)
Por causa dos alagamentos na avenida Celso Malcher, em Belém, alguns moradores têm de aterrar os pisos das casas, prejudicando a própria loc (Foto: Mauro Ângelo/Diário do Pará)

A os 64 anos, a aposentada Zenilda Araújo tem de conviver, há 10 anos, com as consequências dos alagamentos que tomam conta da avenida Celso Malcher, na Terra Firme, em Belém. Os últimos 200 metros da principal via do bairro, no trecho entre a passagem Nossa Senhora das Graças e a passagem do Arame, estão com alagamentos e muita lama, casas indo cada vez mais para o fundo, lixo, esgoto a céu aberto, entre

outros transtornos.

“Muita gente aqui já perdeu a esperança de ver alguma mudança, mas eu sempre ajudo, falo com quem vier mostrar a situação para ver se algo bom acontece”, diz Zenilda, enquanto ajuda o marido a aterrar, pela quinta vez, o piso da residência, totalmente prejudicado pelos alagamentos. De tanto repetir o serviço, o casal e a mãe, uma senhora com deficiência visual de 94 anos, precisam andar abaixados dentro do imóvel onde moram, mesmo tendo pouco mais de 1,60m.

Essa situação não é vivenciada somente por Zenilda e sua família. Nesse trecho é comum ver outras casas em situação semelhante. Algumas, já sem condições de moradia. “De uns 10 anos para cá esse problema começou. O canal da passagem Vera Cruz começou a transbordar e a água invadia as casas. Aos poucos tivemos que subir o piso e o resultado é esse”.

No mesmo perímetro funciona a Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Celso Malcher, mas ela pouco é vista em meio ao mato. Em nota, a Prefeitura de Belém afirma que o Canal Tucunduba é responsável pera drenagem da Celso Malcher e vias do entorno. Isso significa que as águas desses locais escoam para o canal, onde há obras de macrodrenagem gerenciadas pelo Governo do Estado. Texto diz que a Secretaria Municipal de Saneamento (Sesan) realiza limpeza regular em vias e canais do bairro mas que, sem o avanço das obras de macrodrenagem, as águas não terão condições adequadas de escoamento. A Prefeitura diz ainda que ações de asfaltamento e melhorias na Celso Malcher serão realizadas quando a via tiver condições de escoamento da água por meio de drenagem.

MACRODRENAGEM

Em nota divulgada recentemente sobre a macrodrenagem, a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedop), informou que a obra de macrodrenagem do canal do Tucunduba tem três etapas previstas. As etapas 1 e 2 estão em execução e a terceira está na fase de cadastramento dos imóveis do entorno e será licitada esse ano. As ações consistem em etapas: a 1ª vai da rua São Domingos a Rua dos Mundurucus (em andamento, cerca de 41% executada). A 2ª, da Rua dos Mundurucus a Passagem 02 de Junho. (cerca de 24% já executado) e 3ª vai da passagem 02 de Junho a travessa Vileta (a licitar em 2019). As duas primeiras etapas estão previstas para serem concluídas em dezembro deste ano.

(Luiz Guilherme Ramos/Diário do Pará)





Comentários

Destaques no DOL