Notícias / Pará

ALERTA

Pará: vacinação está abaixo da meta e preocupa

Domingo, 10/02/2019, 08:55:38 - Atualizado em 10/02/2019, 08:55:38 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Pará: vacinação está abaixo da meta e preocupa (Foto: Irene Almeida/Diário do Pará)
Quem está com a caderneta de vacinação atrasada pode procurar os postos e atualizar as doses. (Foto: Irene Almeida/Diário do Pará)

A baixa cobertura de vacinação nos municípios paraenses preocupa a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). As equipes de saúde estão discutindo formas de aumentar o interesse dos pais em levar seus filhos às salas de vacinação em todo o Estado. Em 2018, a maioria dos municípios não alcançou os 95% de cobertura vacinal sugerida pelo Ministério da Saúde (MS).

A campanha nacional de vacinação contra o sarampo e a poliomielite, por exemplo, não atingiu a meta, apesar da prorrogação do prazo. 

Coordenadora da Divisão de Imunizações da Secretaria, Jaíra Ataíde explica que algumas razões foram identificadas como desestímulo aos pais. A primeira delas referiam-se às salas de vacina, nem sempre acessíveis à população. 

“Além da demora no atendimento, muitos pais não podem se deslocar aos postos de saúde durante a semana devido ao trabalho”, afirma a coordenadora. O ideal, segundo ela, é estender os atendimentos para serem realizados também aos sábados.

No ano passado outra questão também contribuiu para esse cenário. A vacina pentavalente, direcionada à imunização de crianças a partir de dois meses de idade, teve disponível 20% a menos da quantidade necessária.

A vacina é distribuída pelo Ministério da Saúde com base na população apta a vacinar que, no caso do Pará, corresponde a cerca de 43 mil crianças. A penta previne difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e doenças infecciosas. Para 2019, a Sespa garante que haverá doses suficientes para cobrir toda a demanda do público alvo.

CRIANÇAS

 As crianças menores de 1 ano de idade são as mais descobertas. Jaíra atenta para os riscos de saúde a que elas estão suscetíveis, principalmente quando em contato com pessoas doentes. “Vacinar é o único caminho para evitar que as crianças adoeçam e evoluam a maiores complicações”, alerta.

Para quem está com a caderneta de vacinação atrasada ou em dúvida sobre a atualização das imunizações, a Sespa informa que a qualquer momento os pais podem procurar os postos de vacinação em todos os municípios do Estado e atualizar as doses.

(Leidemar Oliveira/Diário do Pará)





Comentários

Destaques no DOL