Notícias / Pará

ABANDONO

Coleta de lixo vira uma raridade na rua da Yamada

Quarta-Feira, 06/02/2019, 07:30:48 - Atualizado em 06/02/2019, 09:17:17 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Coleta de lixo vira uma raridade na rua da Yamada (Foto: Ney Marcondes/Diário do Pará)
Sacos de lixo e chorume empoçado se espalham por toda a via (Foto: Ney Marcondes/Diário do Pará)

A rua da Yamada, que atravessa três grandes áreas de Belém: Bengui, Parque Verde e Tapanã, sofre com a falta de coleta de lixo. Em vários pontos da via, há uma grande concentração de lixo, entulho e até caroços de açaí jogados pelos próprios moradores.

Quem mora ali diz que não tem alternativa, já que a coleta domiciliar praticamente não acontece. “O carro de lixo passa muito raramente, tem semana que nem passa, aí o lixo acumula”, diz o comerciante Daniel Barros. 

De acordo com os moradores, além do lixo acumulado nas residências do entorno, há carroceiros que vem de outras áreas e jogam os dejetos no canteiro central, ao lado da obra de duplicação da via, que está sendo realizada pela Prefeitura de Belém. Isso atrai moscas e ratos, e o lixo provoca um forte odor desagradável. Na manhã de ontem (5) o lixo se misturou à água empossada depois da chuva forte que caiu na cidade, exalando ainda mais o mau cheiro.

ASFALTO

Além do lixo, as pessoas que transitam na rua Yamada ainda tem que enfrentar o desnivelamento do asfalto, já gasto pelo tempo, no trecho que compreende o bairro do Tapanã. Quem passa de ônibus ou veículo pequeno tem que encarar a trepidação causada pelos buracos em uma rua considerada perigosa por ser de via dupla, estreita e sem sinalização.

A reportagem do DIÁRIO entrou em contato com a assessoria da Secretaria Municipal de Urbanismo (Seurb), mas não teve retorno.

(Leidemar Oliveira/Diário do Pará)





Comentários

Destaques no DOL