Notícias / Mundo

'CINCO MIL HOMENS'

Rabisco em caderno de secretário de Trump liga alerta sobre guerra na Venezuela

Quarta-Feira, 30/01/2019, 20:14:56 - Atualizado em 30/01/2019, 20:14:56 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Rabisco em caderno de secretário de Trump liga alerta sobre guerra na Venezuela (Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

O conselheiro de Segurança Nacional de Donald Trump, John Bolton, anunciou ontem a imposição de uma série de sanções contra a Venezuela, mas foi uma mensagem rabiscada em seu caderno de anotações que acabou ligando o sinal de alerta para um possível conflito armado envolvendo países da América Latina.

Durante a coletiva de imprensa para anunciar as sanções à importação de petróleo, um dos fotógrafos presentes fez uma fotografia do caderno de Bolton. A mensagem era legível: “Cinco mil tropas para a Colômbia”.

O rabisco causou alarme. A Colômbia, que historicamente mantem ao longo do último século governos alinhados à política norte-americana, partilha uma fronteira de mais de 2200 quilômetros com a Venezuela. Os dois países sulamericanos são vizinhos geograficamente, mas rivais ideológicos. No passado os EUA já utilizaram o território colombiano para agir sobre a Venezuela.

Sobre este assunto, o ministro dos Negócios Estrangeiros da Colômbia, Carlos Holmes Trujillo, emitiu um comunicado onde se lia que “a Colômbia não conhece as razões por trás daquelas notas e desconhece o seu verdadeiro alcance”. Além disso, acrescentou apenas que “a Colômbia vai continuar em conversações com os EUA sobre vários assuntos e vai continuar a cooperar com s EUA em quaissquer temas bilaterais”.

Em declarações já no dia seguinte àquele episódio, o secretário interino de Defesa dos EUA, Patrick Shanahan respondeu a perguntas sobre aquele rabisco. “Não falei com o secretário Bolton sobre isso”, disse o homem que, por estar à frente do Pentágono, tem verdadeira jurisdição sobre as tropas norte-americanas, ao contrário do conselheiro para a Segurança Nacional. Este, no entanto, tem maior proximidade geográfica ao Presidente: ao passo que o secretário de Defesa trabalha num edifício completamente diferente, John Bolton tem o seu escritório a poucas portas de distância da Sala Oval, onde Donald Trump trabalha.

Questionado diretamente sobre a possibilidade de haver ou não tropas dos EUA na Colômbia, Patrick Shanahan disse ainda: “Não vou comentar esse assunto”. E fim de conversa.

(Fonte: Observatório.pt)

 

 



Conteúdo Relacionado:





Comentários

Destaques no DOL