Notícias / Pará

AQUECIMENTO

Ruas de Belém já vivem clima de folia

Segunda-Feira, 07/01/2019, 07:32:07 - Atualizado em 07/01/2019, 07:32:07 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Ruas de Belém já vivem clima de folia (Foto: Wagner Santana/Diário do Pará)
Como parte da preparação para o desfile do Carnaval, escolas de samba saíram em arrastões pelos bairros do Telégrafo e da Pedreira. (Foto: Wagner Santana/Diário do Pará)

Já são tradicionais a pompa, o brilho, os estandartes e o ritmo contagioso do samba que dão o tom nos finais de semana comandados por escolas de samba de Belém. Nos bairros do Telégrafo e da Pedreira, a animação tomou conta de foliões que saíram às ruas da cidade nos arrastões de Carnaval fora de época.

Pessoas de várias idades esbanjavam alegria na travessa Mauriti, na saída da Escola de Samba Embaixada Império Pedreirense. O enredo que faz homenagem a negros, quilombolas e pessoas de todas as raças e credos é um dos destaques deste ano no Carnaval, segundo a presidente da escola, Rita de Sá.

“Nosso arrastão é uma tradição. A quantidade de pessoas comprova isso. A Embaixada é uma escola de unidade, que chama o povo para participar, que envolve e é tudo muito tranquilo. Graças a Deus nunca tivemos problema. A cada arrastão são centenas de pessoas que participam. É uma escola de garra, de raiz, de negro, de força. Isso é só uma amostra do que vai ser o Carnaval deste ano que será um grande espetáculo”, afirmou.


Com algumas alas que desfilam no Carnaval, a escola de sama levou muita alegria para os moradores (Foto: Wagner Santana/Diário do Pará)

Em seu enredo, o Império Pedreirense reunirá, segundo Rita, as grandes e gloriosas escolas da capital. “Juntamos as três coroas, a negra, que é a Embaixada, a indígena, que é o Rancho, e a branca que é a Imperatriz, grande homenageada deste Carnaval”, detalhou.

Na execução dos passos ritmados, a porta-bandeira Cintia Luna, da escola de samba A Grande Família, contou que o enredo teve uma mudança recente neste ano. “Toda a estrutura da escola passou por uma reformulação. Estamos vindo hoje para a rua para dizer para a comunidade que nós vamos desfilar e nós vamos levar esse enredo que é Carajás é aqui. O arrastão cultural é um grande ensaio de rua, no qual contamos com todos os quesitos da rua e acabamos ensaiando e mostrando o que vamos apresentar no Carnaval”, antecipou a foliã.

DIVERSÃO

Pelas ruas, os moradores acolhiam e acompanhavam a folia. A carnavalesca Help Luna aprontou a fantasia das crianças e levou toda a família para sambar. “Nossa família resolveu prestigiar nossa escola. Hoje é o lançamento do enredo da A Grande Família, mas ainda vamos passar em cada escola que está fazendo arrastões culturais hoje”, disse.

Segundo ela, o arrastão cultural é uma grande mobilização para toda a comunidade do bairro. “O desfile promove a interação, traz a comunidade de volta para a rua e faz com que a própria comunidade participe da folia, brincando e dançando, tornando tudo uma grande confraternização familiar”, finalizou Help Luna.

(Wal Sarges/Diário do Pará)



Conteúdo Relacionado:





Comentários

Destaques no DOL