Notícias / Pará

COMUNICAÇÃO

Há 30 anos, a população paraense se vê na tela da RBATV

Sábado, 15/12/2018, 06:47:15 - Atualizado em 15/12/2018, 06:47:15 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Dinâmico, popular e comprometido com as demandas sociais do Pará . Foi assim que o jornalismo da RBATV se consolidou há 30 anos no Estado, desde que entrou no ar, no dia 15 de dezembro de 1988. Hoje, várias equipes são responsáveis por levar a informação com qualidade e de forma mais precisa aos telespectadores nos quatro cantos do Estado.

Repórter há 9 anos na emissora, Cácia Medeiros é uma das profissionais que dá voz à quem precisa. Durante esse tempo, a jornalista coleciona importantes reportagens, que marcaram sua trajetória. “As coisas que me tocam são do dia a dia das pessoas. Isso me traz uma carga de emoção muito grande. É surpreendente”. Entre as histórias que Cácia se depara na rotina dinâmica e imprevisível da reportagem são os apelos de pessoas que precisam de algum atendimento médico. “Uma vez, era o pedido para a cirurgia nos olhos de um bebê. Se demorasse muito, ele poderia perder a visão. Foi uma grande mobilização junto aos órgãos competentes até ele ser operado. Isso mexeu comigo”, recorda.

Para ela, ser repórter é gratificante. “O mais bacana de ser repórter de TV é o envolvimento com a notícia. A gente precisa traduzir o que a comunidade está passando”. E na RBATV, ela afirma que consegue ir além. “Tenho orgulho de fazer parte desse time. A gente de fato ouve, mostra e luta pela comunidade. Aqui é uma grande escola que abraça, acolhe, respeita e confia no profissional, mesmo aquele que está apenas começando”, destaca.

Cássia Medeiros vai às ruas para trazer as melhores reportagens sobre a comunidade. (Foto: Maycon Nunes)

Daiane se divide entre a edição e a apresentação do jornal da RBATV. (Foto: Alberto Bitar)

POLICIAL

Veterano, Luiz Eduardo Anaice, de 64 anos, é jornalista, radialista e apresentador do programa Cidade Contra o Crime (CCC) há 8 anos. Ele começou como repórter policial há 3 décadas na própria emissora e se tornou um sucesso com o jeito irreverente de fazer as reportagens, sempre colocando humor nas notícias. “Entendi que eu precisava dar leveza, apesar das matérias serem ‘pesadas’. Uma brincadeira aqui, outra ali, mas sem ofender o preso, apenas para dar uma graça na matéria”, detalha.
Entre as histórias que marcaram a trajetória do jornalista, Anaice puxa à memória os momentos que esteve na linha de frente das negociações durante rebeliões em presídios. “Foram marcantes e que até hoje estão disponíveis na internet”, lembra.

Anaice trouxe o humor para o informativo policial do cotidiano. (Foto: Irene Almeida)

Ainda com o jeito engraçado e o carisma singulares, Anaice levou o comportamento para a apresentação dos programas da casa. Ali criou e apresentou o Metendo Bronca há quase 20 anos. Para ele, a RBATV é uma emissora com programas respeitados e que ingressou na vida dos paraenses há 30 anos com vasta folha de serviços prestados ao Estado, com jornalismo forte e atuante. “É uma emissora que ninguém pode negar que faz parte do contexto do Estado”, reitera.

Televisão pioneira - audiência e tecnologia

- Líder de audiência por muitos anos, a RBATV segue entre as três maiores audiências entre as filiadas da Band de todo o país. Nada disso, no entanto, poderia ser feito sem o empenho de investir em uma equipe competente e comprometida, bem como em tecnologia de ponta - vale lembrar que a RBATV foi a primeira emissora em todo o Estado a transmitir o sinal digital. 

- Também foi a primeira redação totalmente informatizada e também a primeira a abolir o uso da fita de vídeo. A RBTV possui um sistema interligado, todo em fibra ótica, de alta velocidade, por onde os arquivos são transferidos de um meio a outro, sem o item físico. O investimento é constante.

Referência no Esporte e no jornalismo do dia a dia

No esporte paraense, a RBATV também é referência. Apresentador do programa Camisa 13 há 25 anos, o jornalista e coordenador do projeto Troféu Camisa 13, Zaire Filho se empenha para levar aos espectadores tudo sobre os eventos esportivos paraenses. “Entendo que esse tempo é significativo, pois não temos no Estado outro espaço mais amplo e democrático”, destaca Zaire, que trabalha no Camisa 13 e o Donos da Bola, diariamente, e no Bola na Torre, toda semana.

“Temos vivenciado muitas experiências locais e nacionais com grandes coberturas e podendo transmitir aos mais novos que chegam à redação. A RBATV, seguramente, é o maior espaço esportivo paraense. Tudo sobre o esporte olímpico, amador e social, você encontra diariamente na nossa programação”, reforça Zaire Filho.

E para encerrar o dia dos paraenses com informação de qualidade, a jornalista Daiane Balbinot se dedica exclusivamente há 8 anos na chefia de edição e apresentação do Jornal da RBATV. Um trabalho árduo para reunir, em 20 minutos, as principais notícias que aconteceram ao longo do dia na capital e no interior. São reportagens factuais, prestação de serviço, esporte e entretenimento.

“Chego às 12h30 para montar o jornal. Depois que fecho o espelho, vou para o camarim. Volto para editar as matérias e fazer as mudanças que surgem. É uma dedicação muito grande. Tudo que aprendi como jornalista, foi com a experiência do jornal. É um programa com jeito simples, que não cria padrões e se aproxima mais das pessoas. É um aprendizado diário. Com certeza, a edição também me aproxima da notícia”, afirma Balbinot.

(Michelle Daniel/Diário do Pará)





Comentários

Destaques no DOL