Notícias / Pará

CONFRATERNIZAÇÃO

Expectativa é de casa cheia para as festas de final de ano

Domingo, 18/11/2018, 07:42:53 - Atualizado em 18/11/2018, 07:42:53 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Expectativa é de casa cheia para as festas de final de ano (Foto: Marco Santos/Diário do Pará)
Faturamento deve ser até 30% maior que no ano passado em bares, restaurantes e hotéis que alugam espaços para eventos. (Foto: Marco Santos/Diário do Pará)

Com a proximidade da chegada das festas de final de ano, aumentam as expectativas no setor de restaurantes, bares e hotéis do Pará, que se prepara para um faturamento até 30% maior que no ano passado. A perspectiva é de que os estabelecimentos tenham casa cheia em dezembro, nas confraternizações e outros eventos comuns da época.

De acordo com Fernando Soares, assessor jurídico do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Estado do Pará (SHRBS-PA), o último mês do ano é considerado o segundo mais lucrativo, quando as vendas são até 40% maiores em comparação aos outros meses do ano, exceto em outubro, período do Círio de Nossa Senhora de Nazaré, que continua sendo o mais movimentado no ramo.

“Essa época sempre é muito boa, pois com o 13º salário as pessoas gastam um pouco mais. No interior, como praias e balneários, os comerciantes também conseguem ter um faturamento melhor”, diz. Restaurantes, casas de eventos, churrascarias e bares ainda são consideradas as principais opções na hora de reunir os amigos, colegas de trabalho ou família no final do ano.

Mas, Soares explica que, nos últimos dois anos, os consumidores têm se controlado nesses gastos. “A gente tem percebido que as pessoas estão regrando mais. Ainda assim, a expectativa é que esse ano haja um crescimento de até 30%. Em alguns casos, o faturamento pode até dobrar”, diz Fernando. Alguns estabelecimentos fecham pacotes, incluindo bebida e comida. Essa opção tem sido a mais procurada, pois tem preço diferenciado, é programada e, em determinados espaços, quanto maior o grupo, menor é o preço por pessoa, ou seja, dá para economizar. “Isso depende muito do público, do tipo de comemoração, o que vai ser incluído, o tempo de duração e etc. O ideal é pesquisar antes, ver os serviços que a casa oferece e escolher os menus”, orienta o representante do sindicato.

No Amazon Beer, na Estação das Docas, a movimentação também promete ser grande, com um faturamento de até 80% maior em comparação aos outros meses do ano, principalmente nos dias de segunda-feira à quarta, devido ao funcionamento do happy hour. Mas, o metre Fabrício Damasceno aposta num fluxo grande nos outros dias, já que a administração da casa também vai dar preferência aos clientes que forem em busca de um jantar acompanhado de uma boa música. O metre diz que, para conseguir atender à demanda, são contratados 30 auxiliares de garçons para o mês, além dos 60 funcionários.

“Dezembro inteiro é de casa cheia. Algumas empresas já fecharam as comemorações com a gente desde o início deste mês, a maioria para o happy hour. A expetativa é que a procura aumente até dezembro mesmo. Também estamos oferecendo pacote que inclui bebida à vontade e buffet desde a entrada até a sobremesa, durante duas horas e meia. E, dependendo da quantidade de cada grupo, temos espaço para até 20 reuniões por noite”, detalha Fabrício.


Gerente Eliezer Santos (Foto: Celso Rodrigues/Diário do Pará)

Reservas estão sendo realizadas desde o mês passado

No restaurante Bosque Sport Bar & Bowling, localizado dentro do Shopping Bosque Grão Pará, o gerente Eliezer Santos, o Pinduca, afirma que as reservas para os eventos já estão sendo feitas desde o mês passado. “As sextas-feiras e os sábados de dezembro estão praticamente todos locados”, comemora. Essa é a segunda vez que o estabelecimento oferece diferentes pacotes.

Segundo Eliezer, o restaurante ainda é a opção mais procurada pela clientela no final do ano, principalmente pelas empresas na hora da confraternização, mas há também quem prefira a boate, que agrega um número maior de pessoas.

“No ano passado, apesar de pouco tempo de casa inaugurada, o resultado foi muito bom. Buscamos parcerias, fomos criando os pacotes, alterando horários de funcionamento... O importante é oferecer ao cliente o que ele quer”, diz Eliezer.

(Michelle Daniel/Diário do Pará)





Comentários

Destaques no DOL