Notícias / Pará

SALÁRIOS ATRASADOS

Médicos anestesiologistas ameaçam paralisar atendimentos no Pará

Sexta-Feira, 09/11/2018, 20:42:50 - Atualizado em 09/11/2018, 21:09:21 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Médicos anestesiologistas ameaçam paralisar atendimentos no Pará (Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

Por falta de pagamento, médicos anestesiologistas irão paralisar o atendimento através do Sistema Único de Saúde (SUS) a partir da próxima segunda-feira (12).

Segundo a Cooperativa dos Médicos Anestesiologistas do Estado do Pará, a dívida do Instituto de Assistência dos Servidores do Estado do Pará (Iasep) alcança R$ 800 mil. A paralisação atingiria também unidades da Secretaria de Estado de Saúde (Sespa) que devia R$ 1,3 milhão à cooperativa, e a Secretaria Municipal de Saúde (Sesma), que tinha débito de mais de R$ 2 milhões com os profissionais, para atendimento nos PSMs do Guamá e da 14 de Março, mas o valor foi quitado hoje. 

A Sespa se posicionou através de nota, informando que está tomando as medidas necessárias para o pagamento dos profissionais anestesistas. De acordo com o órgão, a previsão é de que os pagamentos sejam feitos na próxima semana.

NOTA FISCAL

Mesmo com a promessa, a cooperativa manteve seu posicionamento pelo atraso e acusou o Iasep de má-fé. A cooperativa informou que manda todos os meses os médicos.

“Ocorre que o Iasep recebe a produção da cooperativa todo início de cada mês referente ao mês anterior e só solicita a nota fiscal 4 meses depois, gerando um tremendo atraso no pagamento”, explica João Hermínio dos Santos, presidente da cooperativa. “Contratualmente, o pagamento deve ser feito em até 90 dias a partir da apresentação das contas ao contratante”.

Segundo ele, no início de junho a Coopanest deu entrada na produção de maio, entretanto o Iasep só autorizou a emissão da nota fiscal em outubro e ainda não pagaram. “Somando tudo o pagamento de um mês pode demorar até 6 meses para sair”, detalha. Segundo Hermínio, o último pagamento foi em outubro referente à competência de abril/2018.

O DOL solicitou nota para a Secretaria Municipal de Saúde (Sesma) e aguarda retorno.  

(DOL)





Comentários

Destaques no DOL