Notícias / Pará

MOBILIDADE

Inacabada, João Paulo II permanece sem passarelas

Quinta-Feira, 25/10/2018, 07:59:39 - Atualizado em 25/10/2018, 08:01:33 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Inacabada, João Paulo II permanece sem passarelas (Foto: Irene Almeida/Diário do Pará)
Avenida inaugurada há um mês vai ficar pelo menos até dezembro sem oferecer aos pedestres o direito de fazer a travessia em segurança. (Foto: Irene Almeida/Diário do Pará)

As promessas do Governo do Estado em desobstruir o trânsito a partir do prolongamento da Avenida João Paulo II, iniciaram ainda em 2013, quando as obras começaram. Passados cinco anos de espera, a via foi finalmente entregue à população em setembro deste ano, porém, sem que tivesse sido totalmente concluída. Um mês após a entrega oficial, a população que transita pelo local ainda não pode contar com as passarelas para atravessar a avenida.

Ao longo do percurso de quatro quilômetros, é possível avistar apenas ‘carcaças’ do que deveriam ser as sete passarelas previstas pelo projeto. Em todas elas, só o que se vê são as escadas que ainda aguardam pela passarela em si, caminho que interligaria os dois extremos da pista. Em alguns pontos, as estruturas ainda seguem apoiadas por andaimes.

Sem as estruturas que deveriam garantir segurança para os pedestres fica impossível atravessar em boa parte do percurso da nova João Paulo. No canteiro central da avenida, grades de ferro impedem a passagem. Durante todo o percurso também só são vistas duas faixas de pedestres, uma no início e outra no final do trecho novo. A autônoma Amanda Lima, 29 anos, trabalha em uma venda de bombons instalada ao lado de uma das paradas de ônibus do trecho aberto. Ela conta que muitos pedestres reclamam da dificuldade para atravessar no local. “A pessoa fica presa só em um lado”, comenta. “O que a gente ouviu é que iam entregar as passarelas no dia 28 desse mês, mas não fizeram nada até agora”.

Quem também espera por uma solução são os moradores da Rua Pedreirinha, que passou a ser cortada pela João Paulo II. Com as obras, a rua passou a ter apenas um sentido e a única forma de sair do local é pela João Paulo II. “Só para fazer essa volta são 2 quilômetros a mais que a pessoa dirige. É muito longe”, reclama o aposentado Manuel Antônio, 73 anos. Manuel conta que se sente preso. “Até o ônibus que entrava e saía daqui não passa mais. Vai passar lá para perto da BR, muito distante”.

OUTRO LADO

Em nota, o Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM) diz que as passarelas serão entregues em dezembro e que a Avenida João Paulo II está toda sinalizada e com semáforos.

O texto afirma ainda que não houve fechamento da Rua da Pedreirinha e sim alteração no traçado da via, já que o prolongamento da João Paulo II precisava chegar até o elevado da Mário Covas. O Núcleo frisa que os moradores da Pedreirinha não ficaram isolados, apenas tiveram suas rotas alteradas.

(Cintia Magno/Diário do Pará)

Clique e veja como está o trânsito em toda Belém nesse momento.





Conteúdo Relacionado:





Comentários

Destaques no DOL