Notícias / Pará

VALORIZAÇÃO

Jader celebra avanço para tornar Marujada Patrimônio do Brasil

Sexta-Feira, 19/10/2018, 07:27:52 - Atualizado em 19/10/2018, 07:29:07 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Jader celebra avanço para tornar Marujada Patrimônio do Brasil (Foto: Divulgação)
Jader Barbalho enviou um ofício ao ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, para solicitar recursos. (Foto: Divulgação)

Uma das maiores manifestações artística e cultural do povo paraense está prestes a se tornar um Patrimônio Cultural do Brasil. Depois de conseguir liberar R$ 200 mil por meio de emenda parlamentar individual para o Departamento de História da Universidade Federal do Pará (UFPA), campus de Bragança, para a elaboração do Inventário Nacional de Referências Culturais (INRC), para consagrar o título à Marujada de São Benedito de Bragança, o senador Jader Barbalho acaba de conseguir, junto ao Ministério da Cultura, a garantia de que parte desse recurso seja usado para a aquisição de material permanente necessário para a elaboração do inventário.

Todo o trabalho está sendo coordenado pela professora doutora Maria Roseane Correa Pinto Lima, coordenadora do projeto junto à UFPA, em parceria com a Superintendência do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) do Pará. Todo o trabalho de inventário deve estar concluído no final do primeiro semestre de 2019.

HISTÓRIA

Satisfeito com o trabalho que vem sendo desenvolvido em conjunto pela UFPA e pelo Iphan, o senador Jader Barbalho lembra que a Marujada representa a valorização cultural e religiosa não só de Bragança, mas de toda história da formação cultural do Pará. “É fundamental que uma manifestação como esta seja preservada para garantir que as gerações vindouras tenham acesso a essas expressões tão ricas da cultura paraense”, destacou.

“Ao longo de todos esses anos a Marujada de São Benedito é preservada pela própria população. Marujos e marujas repassam essa tradição às novas gerações. Por sua importância e pelo amor dos bragantinos a esta importante manifestação artística e cultural, me sinto honrado por poder participar de forma efetiva da realização deste antigo anseio da população”, ressaltou o senador, que foi reeleito como o mais votado para mais um mandato de oito anos pela população do Pará.

ORIGEM

A Marujada reúne uma multidão em homenagem ao padroeiro da cidade de Bragança. É constituída principalmente por mulheres, cabendo a elas a direção e a organização. Dirigida pela “Capitã”, a Marujada promove uma dança nas ruas e nas casas da cidade, reverenciando pessoas da comunidade local. As mulheres dançam em duas filas, indo à frente a capitã, que carrega um enfeitado bastão de madeira. Os homens, músicos e acompanhantes, também são dirigidos por um capitão. Utiliza pandeiros, rabeca, viola, cavaquinho, cuíca, violões e tambores.

Teve início em 1798, quando escravos tiveram a autorização de seus senhores para louvar ao Santo Preto: São Benedito. Em agradecimento, saíram de porta em porta comemorando.

(Luiza Mello/Diário do Pará)



Conteúdo Relacionado:





Comentários

Destaques no DOL