Notícias / Pará

MEIO AMBIENTE

Parcerias que financiam um futuro ambientalmente sustentável

Domingo, 10/06/2018, 07:44:45 - Atualizado em 10/06/2018, 07:54:34 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Parcerias que financiam um futuro ambientalmente sustentável (Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Imagine conseguir gerar energia suficiente para mover uma indústria inteira a partir de resíduos e de sobras que eram eliminadas? Essa foi a solução encontrada pelo Banco da Amazônia para a Patauá Florestal, empresa que realiza exploração autorizada de madeira de impacto reduzido em Unidades de Manejo Florestal (UMFs) da Flona de Altamira, na região de Santarém. O empresário Oberdan Perondi, um dos sócios da marca, que reúne cinco empresas, conta que foi por meio de uma verdadeira consultoria realizada pelo banco que ele conseguiu transformar o problema em uma solução.

Para isso, ele recorreu ao FNO - Amazônia Sustentável, o programa de desenvolvimento sustentável da Amazônia que apoia o financiamento de empreendimentos caracterizados como rurais localizados na Região Norte, com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO). “Temos uma demanda muito grande de resíduos florestais como serragem, sobras e aparas e acabava que atrapalhava, porque a gente queimava no meio ambiente, a céu aberto e isso, para a base legal de termos ambientais, não é o correto”, lembra Oberdan. “Com a ajuda do banco, conseguimos montar uma geração de energia por meio de uma termoelétrica, que está sendo implantada para gerar energia a partir desse resíduo. Iremos gerar nossa própria energia para a indústria, e é uma energia renovável e autossustentável “, explica o sócio-proprietário.

O interesse em buscar o Banco da Amazônia para encontrar uma forma de resolver esse problema se deu justamente pelo fato de que a Patauá possui uma concessão florestal para atuação por 40 anos dentro de uma reserva autorizada pelo Governo Federal. Ou seja, tudo dentro do que manda a legislação brasileira e as normas nacionais e internacionais de proteção ao meio ambiente. “Fazemos extração de impacto reduzido, seguindo todas as normas ambientais exigidas e o banco, embora seja um outro segmento, também apoia essa forma de trabalhar”, justifica Oberdan.

Consultoria garante a implantação de tecnologias limpas 

Pela linha disponibilizada pelo Banco da Amazônia, a Patauá conseguiu R$ 2 milhões financiados em 12 anos e com carência de 4 anos. “Mas foi um trabalho que aconteceu, lógico, graças ao empenho não só do Vanderlei dos Santos, superintendente regional do banco, como de toda a equipe da agência de Itaituba, que viram nossa necessidade e conversaram conosco até chegarmos à melhor opção”, garante.

“Principalmente depois de saberem que pagávamos valores muito altos em energia elétrica”, reconhece o empresário. Ele reitera que, se você segue pelo caminho sustentável, de legalidade, aparecem parceiros como o Banco da Amazônia. “Nossas ideias e os projetos do banco são os mesmos, tendo compromisso com o meio ambiente, desde que gere renda e mantenha a floresta em pé”, afirma Oberdan. A parceria não deve parar. Isso porque as sobras não devem ser inteiramente utilizadas pela termoelétrica, o que já faz a Patauá pensar na instalação de uma segunda unidade, que gere energia também para a comunidade. 

Por sua vez, o superintendente Regional do Banco da Amazônia, Vanderlei Santos, explica que essa tem sido uma tendência adotada pelos funcionários: buscar clientes e projetos que possam, por meio de resolução de problemas, gerar uma parceria rentável e saudável para ambas as partes. “Agora ele vai transformar o resíduo em energia para a própria indústria, e a gente financia o maquinário. É investimento em tecnologia sustentável, com uma enorme economia daqui por diante”, destaca. “Foi realmente um serviço de consultoria. A gente tem trabalhado assim para identificar parcerias saudáveis que nos tragam retorno, buscando empresas como a Patauá, que é correta e ecologicamente viável.”

Instituição oferece créditos para vários perfis de negócios

Os critérios de seleção utilizados para a concessão do financiamento da empresa que quer investir a partir do crédito do Banco da Amazônia começa com base no cadastro que levanta o escore junto à instituição financeira e que define se está habilitada ou não a apresentação de projetos. Depois, é identificar o que o financiamento vai mudar na realidade da empresa, como a redução de custos com energia, por exemplo. 

Para obter licenças, os projetos têm de ter cunho ambiental definido e devem estar regularizadas. Todos os financiamentos apoiados pelo Banco da Amazônia têm de obedecer a um tripé de sustentabilidade apoiado no ecologicamente correto, economicamente viável e sustentável. É uma prerrogativa para a liberação do crédito da instituição bancária que todas as licenças relativas à atividade do empreendimento tenham um cunho ambiental definido e estejam liberadas.

O Banco da Amazônia trabalha com taxas subsidiadas pelo Governo Federal, e nenhum outro agente, quer seja público ou privado, oferta algo semelhante. Os prazos chegam a 12 anos, com carência de até 4 anos. Hoje as taxas tem composição de variação com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA). No mês de maio, por exemplo, as taxas oferecidas foram de 5,63% ao ano, extremamente competitivas, que permitem tranquilidade ao investidor na hora de honrar os compromissos. 

E há crédito para vários perfis de negócios. O FNO Amazônia Sustentável, por exemplo, apoia empreendimentos caracterizados como rurais localizados na região Norte, e pode ser utilizado por produtores rurais, bem como suas associações e cooperativas. Investimento e custeio das atividades agropecuárias voltados à implantação, ampliação, diversificação, modernização, reforma e relocalização de empreendimentos rurais podem ser bancados com esses recursos. 

Já o FNO Amazônia Sustentável Não Rural é voltado aos setores de infraestrutura, logística, saúde, educação e transporte. Reformas, ampliações, implantações, modernizações e diversificação são as finalidades abraçadas por essa categoria de financiamento. 

VANTAGENS DO CRÉDITO DO BANCO DA AMAZÔNIA

-  Possibilidade de renovação simplificada do crédito de custeio

- Desenvolvimento, modernização e aumento da competitividade dos empreendimentos rurais

- Menores taxas do mercado

- Melhores prazos para o pagamento

- Atendimento qualificado por um gerente de relacionamento

- Isenção do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF)

(Carol Menezes)



Conteúdo Relacionado:





Comentários

Destaques no DOL