Notícias / Pará

SAÚDE

Dr. Responde fecha série com tudo sobre doenças de pele

Sexta-Feira, 08/06/2018, 07:42:32 - Atualizado em 08/06/2018, 07:46:57 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Dr. Responde fecha série com tudo sobre doenças de pele (Foto: Fernando Araújo)
(Foto: Fernando Araújo)

Emoções à for da pele e sentimentos que causam doenças compõem o tema do último fascículo da série Dr. Responde Doenças de Pele, encartado na edição de ontem do DIÁRIO. Focado na correlação entre a mente e a saúde da pele, o especial abordou distúrbios psicológicos que podem ser causados pelas dermatoses, dos males provenientes do estresse e ainda do estigma social que é atrelado a algumas doenças.

“O estresse influencia muito na pele, eu já vivi isso na prática”, conta a engenheira de softwares Ludilene Souza, 27, que hoje pratica exercícios e tenta controlar sua alimentação para diminuir o nível de acne. “Sempre que fico muito estressada, percebo um aumento de acnes no rosto e já percebi que, ao fazer exercícios e relaxar, isso melhora”, relata.

Ela inclusive elogia a inciativa do DIÁRIO em tratar do assunto em cadernos especiais por causa da confiabilidade da informação. “Hoje tem muita informação na internet, mas é difícil filtrar o que é verdade do que é mentira. A gente não sabe se pode confiar, e ter isso já apurado e organizado é maravilhoso”, conta.

A técnica administrativa Diana Assis, 48, garante que também se preocupa bastante com sua pele. “Estou sempre de sombrinha, uso protetor e evito sair no sol”, enumera. Para ela, não é nenhuma surpresa que o estado emocional possa ter influência na saúde. “Se você leva uma vida tranquila, tudo vai bem. Mas, se você vive estressado e cheio de preocupações, as coisas começam a desandar”, compara.

Por isso, ela avalia a série do Dr. Responde de forma positiva. “É muito importante ter acesso a informação. Hoje tem muita gente leiga que não se cuida porque não sabe como”, justifica, ao folhear o caderno.

Com a dona de casa Marlúcia Vasconcelos, 53, não é diferente. Além de ter o hábito de usar cremes e hidratantes e até sabonetes especiais, ela não dispensa o protetor solar e não costuma sair ao sol. Apesar disso, admite que raramente procura um dermatologista, a não ser quando acha que tem algo errado. “O acesso a informação de qualidade hoje é difícil, por isso muita gente acaba não ligando para essas coisas”, lamenta, citando exemplos de pessoas que usam qualquer produto na pele e até aquelas que se automedicam.

Por esses motivos, ela acha muito bem-vindo o conteúdo produzido no último fascículo do Dr. Responde Doenças de Pele. “É muito bom, a gente precisa de mais iniciativas assim”, encerra.

(Arthur Medeiros)





Comentários

Destaques no DOL