Notícias / Polícia

NOITE SANGRENTA

Três são mortos em menos de três horas no bairro da Pedreira

Segunda-Feira, 14/05/2018, 07:45:52 - Atualizado em 14/05/2018, 07:54:11 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Três são mortos em menos de três horas no bairro da Pedreira (Foto: Arte/DOL)
(Foto: Arte/DOL)

A violência não deu trégua no último fim de semana. Alguns bairros como a Pedreira registraram três mortos em um espaço de três horas e os moradores ficaram assustados com a quantidade de corpos removidos para o Instituto Médico Legal (IML). O relógio marcava 20h, no sábado (12), quando policiais militares da 4ª Companhia do 6º Batalhão foram acionados pelo Centro Integrado de Operações para atenderem uma ocorrência de baleamento no fim da linha do ônibus Icuí, em Ananindeua, na Grande Belém.

Segundo testemunhas, um carro prata deixou sua marca de terror por lá. A vítima: Fábio da Silva Paixão, de 30 anos, que residia na alameda São Jorge, com a estrada do Icuí, local do crime.

Pelas informações levantadas, a vítima foi atingida por sete tiros. Foi encaminhada, às pressas, por familiares, até a Unidade de Pronto-Atendimento do Icuí, onde já chegou sem vida.

Fábio da Silva Paixão estava utilizando uma tornozeleira de monitoramento eletrônico da Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado do Pará (Susipe). Ninguém no local soube dizer o modelo e a placa do carro utilizado pelos assassinos.

PEDREIRA

Menos de quatro horas depois, pontualmente às 23h45, um carro preto chegou na rua do Canal do Galo, entre as travessas Coronel Luis Bentes e Djalma Dutra. O alvo já parecia previamente selecionado. Eles procuravam Rômulo Jerônimo Pinheiro, de 26 anos, morador do local.

Segundo o registro feito na Delegacia de Crimes Violentos anexo ao PSM da 14 de Março, por Ana Claudia Pinheiro, mãe da vítima, o rapaz estava em casa quando diante dela parou um carro preto. Dele saltaram quatro homens encapuzados portando armas de fogo.

Os criminosos invadiram a casa e atiraram onze vezes contra a vítima, que, indefesa, não teve como buscar ajuda. Amigos e familiares conseguiram socorrê-lo até o PSM da 14 Março, onde acabou morrendo.

INTERVENÇÃO POLICIAL

A madrugada de domingo (13) começou com uma intervenção policial seguida de morte na passagem Miracy, entre o canal do Galo e rua Nova, no bairro da Pedreira, envolvendo duas guarnições da 4ª Companhia do 1º Batalhão de Polícia Militar.

Os policiais faziam ronda quando encontraram seis homens, sendo que três deles tinham armas e de fogo. Ao verem as viaturas, segundo os PMs que estavam na operação, os desconhecidos correram e tentaram fugir através de quintais. 

Os policiais cercaram a área e uma das viaturas “fechou” pela travessa Mariz e Barros. E lá estava um dos suspeitos correndo com a arma na mão. Quando viu os policiais, atirou contra eles e tentou entrar em um terreno baldio. 

Ainda segundos os militares que lá estiveram, houve revide e o homem foi baleado. Foi solicitado reforço e a passagem Miracy tabém foi cercada. Outro suspeito foi visto e também teria atirado nos policiais. Novo revide e mais um baleado. 

Ambos foram socorridos e levados ao PSM da 14 de Março, onde não resistiram e morreram. O caso foi registrado na Seccional de São Brás e duas armas, que os militares garantem que estvaam com os suspeitos, foram apreendidas e apresnetadas. Até o fechamento desta edição não haviam sido identificados.

(J.R Avelar/Diário do Pará)





Comentários

Destaques no DOL