Notícias / Tecnologia

APP DE CONVERSA

Aplicativo 'ameaça' crianças de morte e gera preocupação; pais devem ficar atentos

Quarta-Feira, 18/04/2018, 15:27:39 - Atualizado em 18/04/2018, 15:27:39 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Aplicativo 'ameaça' crianças de morte e gera preocupação; pais devem ficar atentos (Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

Um aplicativo de inteligência artificial que responde perguntas dos usuários, chamado SimSimi, tem gerado preocupação em pais e mães de crianças: além do teor sexual de muitas das respostas, há registros de que o app estaria ameaçando de morte as pessoas que o utilizam.

O aplicativo, que se assemelha a um bate-papo, tem como símbolo um monstrinho amarelo, o que acaba atraindo as crianças. No entanto, a classificação indicativa mínima para a tecnologia é de 16 anos.

O SimSimi usa a inteligência artificial para “aprender” com o comportamento dos usuários e com as respostas sugeridas por eles. Assim, ele envia respostas imediatas às perguntas feitas.

O problema é que, nas avaliações publicadas na Play Store, muitos usuários relataram o comportamento agressivo do aplicativo nos últimos tempos.

"Gente, o SimSimi falou que o diabo fez esse aplicativo e que ele vai pegar a alma das pessoas que o instalarem. Ele falou que ia beber meu sangue e matar meus pais com uma martelada. Eu tenho 10 anos de idade, estou muito triste com isso", escreveu uma criança nas avaliações.

Segundo especialistas, o fato de que muitas crianças possam considerar o aplicativo como um “amigo próximo” e absorver o conteúdo dos diálogos com a inteligência artificial aumenta a preocupação sobre mensagens de violência veiculadas nele.

O aplicativo continua disponível para tablets e smartphone, e a recomendação é que os pais sempre monitorem o comportamento dos filhos nas telas para prevenir qualquer dano psicológico.

Procurada pela reportagem da revista Crescer, a assessoria do SimSimi Inc não foi encontrada até esta quarta-feira (18).

(Com informações da revista Crescer)





Comentários

Destaques no DOL