Notícias / Polícia

ONDA DE VIOLÊNCIA

Madrugada desta quinta começa com mais sete mortos em Belém

Quinta-Feira, 12/04/2018, 08:43:25 - Atualizado em 12/04/2018, 08:57:17 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Madrugada desta quinta começa com mais sete mortos em Belém (Foto: Wagner Almeida/Diário do Pará)
Bruno foi executado a tiros no Jurunas. O corpo dele foi encontrado com petecas de drogas enfiadas na boca. (Foto: Wagner Almeida/Diário do Pará)

A onda de insegurança que domina o Pará continua registrando números assustadores. Só na madrugada desta quinta-feira (12), pelo menos sete pessoas morreram na Grande Belém, vítimas da violência.

Os crimes deram sequência à tensão e violência que já marcava a noite de quarta-feira (11), quando pelo menos três ataques simultâneos causaram terror em ruas de Belém. Em um deles, mais de 10 bandidos fuzilaram um trailer da Polícia Militar, no bairro do Jurunas, deixando uma policial baleada na perna. Além dela, quatro pessoas foram baleadas no bairro do Júlia Seffer e Rodrigo César Garcia, 23 anos, foi assassinado a tiros, na avenida Augusto Montenegro, em frente ao residencial Natalia Lins, bairro Mangueirão.

As três primeiros mortes registrados na madrugada de hoje, inclusive, foram reflexo da violência de quarta-feira. Um adolescente de 17 anos e Elpídio Machado dos Santos, de 60 anos, haviam sido baleados por volta de 18h15, no bairro de Águas Lindas, por homens que estavam em um carro preto. Já Eurismar dos Santos Venceslau, de 31 anos, havia sido alvejado por volta de 20h, na travessa Santa Maria, no bairro do Benguí, por atiradores em um carro prata que já haviam feito outra vítima fatal momentos antes. O adolescente, Elpídio e Eurismar morreram no Hospital Metropolitano, em Ananindeua. 

OUTEIRO

Por volta das 3h de hoje, Raimundo da Paixão Andrade Gomes, de 47 anos, foi executado na própria casa, localizada na estrada do Tucumeira, no distrito de Outeiro. Segundo polciais militares, assassinos chegaram no local de carro e bateram na porta. Quando Raimundo abriu, foi alvejado cinco vezes, morrendo na residência. 

Familiares afirmaram que ele era usuário de drogas, mas que ele não estava devendo a nenhum traficante e nem havia recebido ameaças. O caso será investigado pela Divisão de Homicídios.

SÉRIE DE MORTES NO JURUNAS

Já no bairro do Jurunas, um grupo de atiradores executou três pessoas e baleou uma quarta vítima em uma sequência de crimes, com um toque macabro. Uma das vítimas foi encontrada com várias petecas de drogas enfiadas na boca.

A vítima foi Bruno dos Santos Barros, de 22 anos, que seguia com outro amigo em um mototáxi pela travessa Bom Jardim quando foi abordado por dois homens em outra moto. Os executores mandaram os passageiros descerem do veículo e os balearam. O amigo dele foi ferido e encaminhado ao Pronto Socorro Mário Pinotti, na travessa 14 de Março. Já Bruno morreu no local e foi encontrado pelos policiais com a droga na boca, sugerindo que o crime teve relação com tráfico de drogas.

Segundo a PM, os mesmo atirados ainda fizeram duas outras vítimas em seguida, na avenida Roberto Camelier com a travessa Santo Antônio. Os baleados, que não foram identificados, foram encaminhados ao PSM da 14, mas não resistiram e morreram.

(DOL com informações de Paulo Magno/Diário do Pará)





Comentários

Destaques no DOL