Notícias / Pará

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Helder inicia obras do Belém Porto Futuro

Quinta-Feira, 15/03/2018, 08:01:06 - Atualizado em 15/03/2018, 08:01:06 Ver comentário(s) A- A+

Helder inicia obras do Belém Porto Futuro (Foto: Marco Santos)
O ministro Helder Barbalho esteve acompanhado de várias autoridades e de uma equipe de operários que já começaram a trabalhar. (Foto: Marco Santos)

Belém está pronta para o futuro. Em breve, a capital paraense vai se alinhar às maiores e mais modernas cidades portuárias do mundo ao implementar um projeto que revitaliza e integra a área portuária do município à nova realidade urbanística e econômico-social belenense. É o que prevê o projeto Belém Porto Futuro, iniciativa do Ministério da Integração Nacional, que vai investir de R$ 31,5 milhões apenas na primeira etapa das obras.

Ontem, o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, assinou a Ordem de Serviço que autoriza o início das obras. Os recursos estão totalmente empenhados, os projetos básico e executivo, prontos e os licenciamentos junto à Prefeitura ao Instituto do Patrimônios Histórico e Artístico Nacional (Iphan), viabilizados. “Não viemos aqui assinar papel, e sim iniciar efetivamente as obras”, pontuou Helder Barbalho.

A cerimônia ocorreu pela manhã, na esquina das avenidas Visconde de Souza Franco e Marechal Hermes, onde ocorrerão as primeiras intervenções. O projeto final da primeira etapa foi apresentado no mês passado à Prefeitura, que fez uma avaliação para liberar as licenças necessárias.

METRÓPOLE

Para o ministro da Integração Nacional, o novo espaço vai agregar a cidade e trazê-la de volta para a parte portuária, que sempre foi um dos grandes chamarizes do turismo em Belém. “Será um novo lugar de encontro, que vai valorizar esta região da cidade, trazendo geração de emprego e renda para os paraenses, que vão começar a viver um novo momento”.

Idealizador do projeto quando ainda era ministro dos Portos, Helder ressalta a importância de integrar a área portuária ao desenvolvimento urbano. “Os portos, em várias cidades do mundo, com o decorrer do tempo, acabaram se conectando com o crescimento urbano. É um desperdício para a cidade ter um espaço desse tamanho e com essa importância sem uso.”

A deputada federal Elcione e o senador Jader foram ao evento. (Foto: Marco Santos)

NOVA ÁREA VAI MELHORAR O VISUAL DA CAPITAL PARAENSE

O senador Jader Barbalho (MDB) diz que em várias partes do mundo, como Buenos Aires, Barcelona e até no Rio de Janeiro, os espaços portuários sofreram transformações importantes e se agregaram à nova realidade dos centros urbanos. “Fico muito feliz porque passei grande parte da minha infância e juventude no bairro do Reduto e estar testemunhando o início dessa obra é uma honra.”

O deputado estadual Iran Lima (MDB) avalia que o projeto vai revitalizar uma parte importante da cidade e incentivar uma das maiores indústrias do mundo, que é a do turismo. “Essa parte de Belém está totalmente esquecida pela Prefeitura e pelo Governo do Estado. E o projeto do Ministério da Integração vem suprir essa lacuna”, destacou.

A deputada federal Elcione Barbalho (MDB) acentua que a revitalização da área retroportuária da cidade dá uma nova visão e repagina uma área tão importante e central para a cidade. “Belém está abandonada e vem deixando espaços importantes como esses sem qualquer utilização”.

O deputado estadual José Scaff (MDB) diz que “voltamos a ter coisas novas, bonitas e que trazem o desenvolvimento como já tivemos no passado”.

ÁREAS DA INDÚSTRIA, COMÉRCIO E AGRICULTURA EXALTAM PROJETO

Segundo José Conrado Santos, presidente da Federação das Indústrias do Estado (Fiepa), o setor produtivo comemora a revitalização de uma área tão importante para a economia paraense. “Há muito tempo esperávamos uma ação desse tipo. Hoje, temos 400 empresas exportadoras que ainda utilizam esse espaço e será um grande alívio para o setor produtivo e do comércio como um todo”, declarou.

Presidente da Federação da Agricultura, Carlos Xavier ressalta que Belém se insere, a partir de agora, no grupo das grandes cidades do mundo que criaram seu porto futuro. “Vamos mostrar ao Pará, ao Brasil e ao mundo o que de melhor a nossa cidade possui, gerando negócios, produção, emprego e renda”, comemorou.

Sérgio Bitar, presidente da Federação das Associações Comerciais do Pará (Faciapa), compartilha da mesma opinião e lembrou que, desde o início, não apenas a federação, mas a Associação Comercial do Pará (ACP) também apoiou a iniciativa por achá-lo “importantíssimo para a revitalização da orla de Belém, beneficiando o turismo e possibilitando que a população de Belém utilize melhor o espaço”.

Com um verdadeiro complexo de ambientes, o projeto Belém Porto Futuro vai transformar o cenário do centro da cidade. (Foto: divulgação)

PARA ENTENDER

Iniciada ontem, a primeira etapa do Porto Futuro vai revitalizar a área retroportuária. Prevê a construção de um Parque Urbano, estacionamento e obras periféricas, como instalação de uma ponte para melhorar o tráfego.

Também estão previstas a revitalização da Praça General Magalhães e a construção da Praça Futuro, com novas estruturas de lazer.

A segunda parte prevê a revitalização dos galpões do porto, com a criação e museus, e espaços para restaurantes e para a divulgação da arte e da cultura paraense e amazônica.

Já a terceira prevê a revitalização do Porto de Miramar.

(Luiz Flávio/Diário do Pará)



Conteúdo Relacionado:





Comentários